Unicamp 2011

Mudanças no Vestibular 2011


Palavra do Professor


"Aprender é descobrir aquilo que você já sabe. Ensinar é lembrar aos outros que eles sabem tanto quanto você!"


"Não há saber mais ou saber menos: Há saberes diferentes!"

- Paulo Freire

"Se não puder se destacar pelo talento, vença pelo esforço!"

- Dave Weinbaum

"Sábio é aquele que conhece os limites da própria ignorância!"

- Sócrates

"Triste não é mudar de idéia. Triste é não ter idéia para mudar!"

- Francis Bacon

Mudanças no Processo Seletivo Unicamp 2011

Atualizada em: 25/08/2010

As mudanças aprovadas dia 03/12/2009, em relação ao modelo atual, mantêm os princípios que vêm norteando o processo seletivo da Unicamp desde o seu início, atualizando os pontos relativos aos programas das disciplinas e das áreas do conhecimento contemplados na estrutura atual do ensino médio. Além disso, aprimora-se a qualidade seletiva do vestibular, em particular a da primeira fase.

- Isenção da taxa de inscrição do vestibular da Unicamp 2011

As inscrições para o Vestibular Unicamp 2011 estão abertas desde o dia 23 de agosto, se encerrando no dia 8 de outubro, exclusivamente pela internet.


Unicamp 2011

Primeira Fase

     A avaliação da escrita na Prova de Redação será ampliada: o candidato será solicitado a produzir três textos de gêneros diversos, todos de execução obrigatória. Hoje, seleciona uma de três propostas e prepara apenas um texto. Essa prova volta a ser corrigida para todos os candidatos, independentemente dos pontos alcançados na Prova de Questões, e seu peso continua valendo 50% da nota da primeira fase do vestibular da Unicamp. O novo formato reforça a integração entre leitura e escrita, além de ampliar as possibilidades de avaliação, aumentando assim a confiabilidade da seleção. Além disso, como os gêneros dos textos a serem elaborados podem variar dentro de um grupo pré-determinado, evita-se o treinamento em apenas uma proposta de texto.

     Além da mudança na Prova de Redação, a Prova de Questões também muda: o número de questões a serem respondidas pelos candidatos passa de 12 questões dissertativas para 48 questões de múltipla escolha. As questões de múltipla escolha da primeira fase serão elaboradas com base nos conteúdos das diversas áreas do conhecimento desenvolvidas no ensino médio, segundo a seguinte distribuição: 12 questões de Matemática; 18 questões na área de Ciências Humanas, Artes e Humanidades, sendo pelo menos 6 questões de Geografia e 6 questões de História, introduzindo-se questões de Filosofia, Sociologia e Artes à medida que estas disciplinas forem incorporadas de forma plena aos currículos do ensino médio; e 18 questões na área de Ciências da Natureza, distribuídas uniformemente entre Ciências Biológicas, Física e Química. O tempo de duração da prova da primeira fase passará de 4 para 5 horas.

Com uma prova mais abrangente, amplia-se o escopo dos conteúdos avaliados, permitindo inclusive que questões nas diversas áreas apresentem variados graus de dificuldade. O maior número de questões (48 contra 12) e de textos elaborados para a Prova de Redação aumenta a precisão dos resultados da primeira fase.

O Enem continua a participar com 20% da nota da primeira fase, porém passa a ser de uso obrigatório a todos os candidatos do Vestibular Unicamp.


Segunda fase

     As provas da segunda fase serão agrupadas de maneira a estimular a avaliação integrada do conhecimento e a interdisciplinaridade na formulação das questões. Serão aplicadas 3 provas de 24 questões dissertativas, realizadas durante três dias consecutivos, com quatro horas a cada dia, sendo (sem seguir a ordem de dias, necessariamente): I - 12 questões de Língua Portuguesa e de Literaturas da Língua Portuguesa e 12 questões de Matemática; II - 18 questões na área de Ciências Humanas, Artes e Humanidades (pelo menos 8 questões de Geografia e 8 questões de História, introduzindo-se questões de Filosofia, Sociologia e Artes à medida que estas disciplinas forem incorporadas aos currículos do ensino médio) e 6 questões de Língua Inglesa; III - 24 questões na área de Ciências da Natureza, distribuídas uniformemente entre Ciências Biológicas, Física e Química.

 

Participação de disciplinas e áreas na nota final

O quadro a seguir fornece, no caso de cálculo da nota final com cada dia de prova com o mesmo peso (incluindo a prova de primeira fase), como se daria a participação de cada disciplina na composição dessa nota.

Disciplina

Atual

Novo

Redação

10,0%

12,5%

Língua Portuguesa + Literaturas LP

10,0%

12,5%

Matemática

11,7%

15,6%

Física

11,7%

9,9%

Ciências Biológicas

11,7%

9,9%

Química

11,7%

9,9%

História

11,7%

9,9%

Geografia

11,7%

9,9%

Filosofia + Sociologia + Artes

0,0%

3,6%

Língua Inglesa

10,0%

6,3%

Total

100,0%

100,0%

Por grandes áreas, temos:

 

Área

Atual

Novo

Redação + Línguas + Literaturas LP

30,0%

31,3%

Ciências Humanas + Artes + Humanidades

23,3%

23,4%

Matemática + Ciências da Natureza

46,7%

45,3%

Total

100,0%

100,0%

Em relação às grandes áreas, vemos que há, praticamente, estabilidade entre os modelos. Quanto às disciplinas, note-se a maior participação de Língua Portuguesa/Literaturas da Língua Portuguesa (incluindo a Redação) e de Matemática, em relação ao modelo atual (de 20% para 25% e de 11,7% para 15,6%, respectivamente). A decisão em favor dessa formulação indica que, para fins de avaliação e seleção dos futuros alunos da Unicamp, a universidade considera como centrais essas duas áreas do conhecimento, já que tratam das habilidades de leitura, compreensão e escrita, por um lado, e daquelas envolvendo a análise lógica e quantitativa, do outro. Compõem o núcleo das habilidades que determinam, em boa parte, se o futuro aluno está capacitado a se desenvolver plenamente durante seus estudos no nível universitário. Além disso, são as duas disciplinas que percorrem a formação do jovem desde os primeiros anos do Ensino Fundamental.

Como ocorre no modelo atual, os cursos poderão, escolhendo até duas provas como prioritárias e ampliando o peso dessas provas, alterar essas proporções de participação das diversas áreas e disciplinas que as compõem na nota final dos candidatos àquele curso, como está explicitado a seguir.

 

Provas prioritárias

O sistema de provas prioritárias continua existindo, com as seguintes alterações: as coordenações dos cursos determinarão até duas das provas (como hoje), incluindo a Prova de Habilidades Específicas, como prioritárias. No caso das Provas de Língua Portuguesa e Literaturas da Língua Portuguesa, os pesos para compor a nota final podem ser 1,2 ou 3. No caso das demais provas, pesos 2, 3 ou 4.

 

Provas de Aptidão

Mantêm-se inalterados o sistema e os formatos das Provas de Aptidão para os cursos que exigem essa prova, que passam a ser denominadas Provas de Habilidades Específicas.

 

Opções, nota final e classificação para convocação

Permanecem inalterados os critérios de aprovação para a segunda fase, o sistema de opções (até duas) e como se calculam as notas utilizadas na classificação para cada opção, via padronização e pesos, incluindo aqueles das provas prioritárias como descrito acima. Não há alterações no sistema de classificação e convocação dos candidatos, em 1ª ou em 2ª opções.

Em termos da extensão da avaliação, o novo modelo contempla 120 questões, sendo 72 dissertativas e 48 de múltipla escolha, e 3 textos de redação. No modelo atual são 108 questões dissertativas e um texto de redação. Esses números indicam que, como um todo, são mantidas  as características gerais de seletividade do vestibular, considerado excelente do ponto de vista da consistência dos resultados, sendo que, no caso da primeira fase, a qualidade seletiva aumentou significativamente.

Fonte: Unicamp

Leia mais...

» Informações sobre o Enem
» Edital do Enem 2013
» Informações sobre o SiSU
» Informações sobre o ProUni
» Siga a VestibulandoWeb no Twitter
» Siga a VestibulandoWeb no Facebook

Vestibulando Web - Copyright 1999-2010. Todos os direitos reservados.
Unicamp 2011

Ponto.Br