unesp inverno 2010

Prova de Biologia Resolvida


Prova resolvida: Unesp Biologia - Vestibular 2010

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SÃO PAULO - UNESP - VESTIBULAR INVERNO 2010

01) As outras chagas de Chagas

Em abril será lançada a primeira cartilha médica sobre a infecção causada pelo barbeiro. A doença sempre esteve associada à zona rural... e graças a um intenso programa de erradicação do barbeiro na zona rural, em 2006 a Organização Pan-Americana da Saúde havia decretado o fim no país da infecção pelo contato direto com o inseto. Porém, nos últimos anos as contaminações ressurgiram. Agora elas ocorrem por via oral e estão disseminadas também nas zonas urbanas. Os casos mais recentes aconteceram pelo consumo de restos do barbeiro misturados a alimentos como açaí e caldo de cana. Os novos doentes já somam 600. O número de casos registrados cresce, em média, 20% ao ano.


(Veja, 24.02.2010. Adaptado.)


Sobre a notícia, pode-se afirmar corretamente:

a) a substituição de alimentos manufaturados, como o açaí e o caldo de cana, por alimentos industrializados, poria fim à doença de Chagas no Brasil.
b) a transmissão via oral só acontece quando, junto com os alimentos, também forem ingeridos insetos ainda vivos.
c) a transmissão via oral traz uma forma mais agressiva da doença, pois o sistema digestório humano não tem defesas imunológicas contra o barbeiro.
d) na transmissão via oral, o organismo humano recebe uma carga de parasitas maior que aquela que receberia pelos modos convencionais de transmissão da doença.
e) se nada for feito em termos de saúde pública, em cinco anos o número de casos registrados terá quase que dobrado.

 

Assunto: Protozoários (Doença de Chagas)

Resolução:

A transmissão clássica da doença de Chagas se dá pelo contato de fezes de barbeiro contaminadas com o protozoário Trypanosoma cruzi. Contudo, a contaminação por via oral, registrada pela ingestão de caldo de cana e de açaí também vem sendo notícia na comunidade científica.
Nesse caso, como a pessoa ingere o alimento em que o barbeiro foi triturado junto, todos os protozoários presentes naquele inseto entram em contato com o ser humano, enquanto que na forma clássica, o ser humano teria contato somente com os protozoários que fossem eliminados com as fezes.
Resposta: D

 

02) Atualmente, os pacientes suspeitos de serem portadores de câncer contam com aparelhos precisos para o diagnóstico da doença.
Um deles é o PET-CT, uma fusão da medicina nuclear com a radiologia. “Esse equipamento é capaz de rastrear o metabolismo da glicose e, consequentemente, as células tumorais”, afirma um dos médicos especialistas. O exame consiste na injeção de um radiofármaco (glicose marcada pelo material radioativo Flúor 18) que se distribui pelo organismo, gerando imagens precisas que, registradas pelo equipamento, permitem associar anatomia interna e funcionamento.

Dentre as características das células tumorais que favorecem o emprego do PET-CT, pode-se dizer que apresentam:

a) alto metabolismo e, consequentemente, consumo excessivo de glicose. Além disso, apresentam alto índice mitótico, falta de inibição por contato e capacidade para se instalarem em diferentes tecidos.
b) alto metabolismo e, consequentemente, consumo excessivo de glicose. Além disso, apresentam inibição por contato, o que favorece o desenvolvimento de tumores localizados.
c) alto metabolismo, o que favorece o acúmulo de glicose no hialoplasma. Além disso, apresentam alto índice mitótico, o que favorece a distribuição da glicose marcada por todo o tecido.
d) baixo metabolismo e, consequentemente, consumo excessivo de glicose. Além disso, apresentam baixo índice mitótico e inibição por contato, o que leva à instalação das células cancerosas em diferentes tecidos.
e) baixo metabolismo, o que favorece o acúmulo de glicose na área vascularizada ao redor do tecido tumoral. Além disso, apresentam intensa morte celular, o que provoca a migração de macrófagos marcados para a área do tecido doente.

 

Assunto: Divisão celular (câncer)

Resolução:

Uma característica marcante das células cancerosas é a sua grande capacidade de divisão, devido ao não reconhecimento das células vizinhas (não reconhecimento por contato). São células com alto metabolismo e, portanto, que exigem grande consumo de glicose.

Resposta: A

 

03) No filme Avatar, de James Cameron (20th Century Fox, 2009), os nativos de Pandora, chamados Na’Vi, são indivíduos com 3 metros de altura, pele azulada, feições felinas e cauda que lhes facilita o deslocar por entre os galhos das árvores.

Muito embora se trate de uma obra de ficção, na aula de biologia os Na’Vi foram lembrados. Se esses indivíduos fossem uma espécie real, sem parentesco próximo com as espécies da Terra, e considerando que teriam evoluído em um ambiente com pressões seletivas semelhantes às da Terra, a cauda dos Na’Vi, em relação à cauda dos macacos, seria um exemplo representativo de estruturas

a) homólogas, resultantes de um processo de divergência adaptativa.
b) homólogas, resultantes de um processo de convergência adaptativa.
c) análogas, resultantes de um processo de divergência adaptativa.
d) análogas, resultantes de um processo de convergência adaptativa.
e) vestigiais, resultantes de terem sido herdadas de um ancestral comum, a partir do qual a cauda se modificou.

 

Assunto: Evidências da Evolução

Resolução:

Temos aqui um caso de analogia (semelhança entre órgãos devido à convergência adaptativa). Como aparece no enunciado da questão, se os Na’Vi tivessem desenvolvido em um ambiente com pressões seletivas semelhantes às da Terra, características semelhantes teriam sido selecionadas sem, no entanto, que as espécies fossem aparentadas.
Resposta: D

 

04) Moscas podem dizer onde, quando e como uma pessoa morreu.

As moscas são as principais estrelas de uma área relativamente nova no Brasil, a entomologia forense. ... A presença de insetos necrófagos em um cadáver pode dar pistas valiosas sobre a hora da morte ou o local do crime...

(Insetos Criminalistas. Unesp Ciência, setembro de 2009. Adaptado.)

 

Três crimes foram cometidos, e os cadáveres foram encontrados pela polícia no mesmo dia. Assim que encontrados, sobre eles foram obtidas as seguintes informações:

Crime 1
O cadáver foi encontrado na zona rural, apresentava larvas, mas não ovos, de uma espécie de mosca que só ocorre na zona urbana. Apresentava também ovos e larvas de uma espécie de mosca típica da zona rural. No solo ao redor do cadáver, não havia pupas dessas espécies.

Crime 2
O cadáver foi encontrado na zona urbana, em um matagal. No corpo havia ovos e larvas de moscas comuns na região, e pupas estavam presentes no solo ao redor do cadáver.

Crime 3
O cadáver foi encontrado na zona urbana, em área residencial, em um terreno pavimentado. Sobre o cadáver, moscas e baratas, poucos ovos, mas nenhuma larva encontrada.

 

A partir dos dados disponíveis sobre esses três crimes, e considerando- se que nos três casos as moscas apresentam ciclos de vida de mesma duração, pode-se dizer que, mais provavelmente,
a) o crime 1 aconteceu na zona urbana, mas o cadáver foi removido para a zona rural vários dias depois do crime ter sido cometido. O cadáver permaneceu no local onde foi encontrado por não mais que um dia.
b) os crimes 2 e 3 foram cometidos no mesmo dia, com intervalo de poucas horas entre um e outro. O crime 1 foi cometido dias antes dos crimes 2 e 3.
c) os crimes 1 e 3 foram cometidos no mesmo dia, com intervalo de poucas horas entre um e outro. O cadáver do crime 1 foi removido do local do crime e ambos os crimes foram cometidos no máximo no dia anterior ao do encontro dos corpos.
d) o crime 2 aconteceu vários dias antes do corpo ser encontrado e antes de terem sido cometidos os crimes 1 e 3. Estes últimos aconteceram também a intervalo de dias um do outro, sendo que o crime 1 foi cometido antes que o crime 3.
e) o crime 3 foi cometido antes de qualquer outro, provavelmente em um matagal, onde o corpo permaneceu por alguns dias. Contudo, o corpo foi removido desse local e colocado no terreno pavimentado, poucas horas antes de ser encontrado.

 

Assunto: Zoologia (Insetos)

Resolução:

Crime 1: ocorreu na cidade e o corpo foi levado para o campo
Pode-se concluir pela presença de larvas de insetos característicos da cidade sobre o corpo. Também a presença de ovos e larvas de insetos característicos do campo, indicam que o corpo estava naquele ambiente há alguns dias.
Crime 2:  havia ocorrido há vários dias, devido à presença de pupas (estágios avançados do desenvolvimento dos insetos) no corpo e também ao redor dele. Dos 3 crimes, é aquele que ocorreu há mais tempo.
Crime 3: ocorrido mais recentemente, devido à ausência de ovos ou outros estágios do desenvolvimento de insetos.
Resposta: D

 

05) Cogumelos iluminam a floresta, é o título da reportagem de capa da Revista Pesquisa Fapesp de fevereiro de 2010. Na reportagem, os pesquisadores descrevem algumas espécies de fungos bioluminescentes encontrados no Brasil.

Antes de entregar a revista para que os alunos lessem a reportagem, a professora de biologia pediu-lhes que apresentassem hipóteses sobre o desenvolvimento da bioluminescência na evolução desses fungos.
Foram apresentadas três hipóteses:

I. A bioluminescência, resultante de reações de oxirredução que consomem oxigênio, poderia desempenhar um papel antioxidante que protegeria os fungos bioluminescentes de radicais livres produzidos por seu metabolismo.

II. A bioluminescência poderia servir como um sinalizador de perigo, similar ao existente em algumas espécies de insetos, o qual alertaria os eventuais predadores tratar-se de um fungo venenoso.

III. A bioluminescência teria se desenvolvido para promover a iluminação da floresta, favorecendo inúmeras espécies de hábitos noturnos, como algumas aves e mamíferos, que dependem da luz para suas atividades.

Pode-se afirmar que, do ponto de vista evolutivo, são plausíveis as hipóteses:

a) I, II e III.
b) I e II, apenas.
c) II e III, apenas.
d) I, apenas.
e) III, apenas.

 

Assunto: Método Científico / Bioluminescência

Resolução:

O fenômeno da bioluminescência, comum em várias espécies, como nos pirilampos, em algas pirrófitas (no gênero Noctiluca esse fenômeno é comum) e em diversos outros organismos, é decorrente da oxidação da proteína denominada luciferina pela enzima luciferase e pode (é uma hipótese) funcionar como um sinalizador de perigo; hipótese I e II são aceitas.

Já  a hipótese III não é plausível.  A locomoção de espécies de hábitos noturnos não está na dependência da bioluminescência emitida pelos fungos. Estes animais apresentam adaptações à vida noturna como, por exemplo, a presença de radares, audição aguçada, dentre outras.
Resposta: B

 

06) O vento soprava fraco, dobrando levemente as hastes de uma planta dominante, que mal superava a altura do tornozelo, mas nem sempre era assim. Na maior parte das vezes o deslocamento de ar era intenso e se transformava num jato de uivos poderosos, durante as tempestades de verão. ...Açoitadas pelo deslocamento de ar, as hastes se dobravam e se agitavam para liberar o conteúdo das copas, arredondadas como antigas lâmpadas incandescentes.

Então as sementes partiam. Cada uma pousaria num ponto distinto, determinadas a perpetuar a espécie, adaptando-se com a disposição de migrantes que desembarcam numa terra estranha. O futuro está ali, não lá, de onde partiram.

(Ulisses Capozzoli. Memória da Terra. Scientific American Brasil, janeiro 2010. Adaptado.)

O texto retrata uma cena na Terra há alguns milhões de anos.
Pode-se dizer que o texto tem por protagonista as _______________ e descreve um processo que lhes permitiu ___________________.

Os espaços em branco poderiam ser corretamente preenchidos por:
a) briófitas … manterem-se como uma mesma espécie até os dias atuais
b) pteridófitas … manterem-se como uma mesma espécie até os dias atuais
c) pteridófitas … diversificarem-se em várias espécies, algumas delas até os dias atuais
d) gimnospermas … manterem-se como uma mesma espécie até os dias atuais
e) gimnospermas … diversificarem-se em várias espécies, algumas delas até os dias atuais

 

Assunto: Grupos Vegetais

Resolução:

No texto aparece a palavra semente, característica que surgiu no grupo das gimnospermas e que foi muito importante para a proteção do embrião, além de favorecer a dispersão da espécie.

Em ambientes diferentes, pressões seletivas diferentes atuaram sobre os organismos, o que favoreceu a seleção de fenótipos mais favoráveis a cada ambiente, contribuindo para o surgimento de novas espécies.
Resposta: E

 

07)Observe a tirinha, que alude à gripe Influenza A (H1N1).

Prova resolvida Unesp Inverno 2010

(Jornal Unesp, n.º 246, julho 2009. Adaptado.)

Na tirinha, o personagem afirma que os vírus podem ser de DNA ou RNA e que estes não têm vida própria fora das células. Esta última afirmação se justifica, pois os vírus de

a) DNA não apresentam genes para RNA mensageiro, ribossômico ou transportador, utilizando-se de todos esses componentes da célula hospedeira.
b) DNA apresentam todos os genes que necessitam para sua replicação, utilizando-se apenas da energia e nutrientes da célula hospedeira.
c) DNA apresentam apenas os genes para RNA mensageiro, e para sua replicação utilizam-se dos demais elementos presentes na célula hospedeira.
d) RNA não apresentam nenhum gene, e por isso são incapazes de replicar seu material genético, mesmo quando em uma célula hospedeira, utilizando-se desta apenas para obtenção de energia.
e) RNA são os únicos que apresentam seus próprios ribossomos, nos quais ocorre sua síntese proteica. Utilizam-se da célula hospedeira apenas como fonte de nutrientes.

 

Assunto: Vírus (Aspectos Reprodutivos)

Resolução:

Os vírus são organismos colocados como “o limiar da vida”, visto que apresentam características de matéria bruta e características de seres vivos.

Os vírus são constituídos por uma capa de natureza proteica e por um miolo de material genético, e não possuem nenhuma organela.

No caso dos vírus de DNA, quando na célula, o DNA viral serve de molde à síntese de um RNA mensageiro, que contém as informações necessárias à síntese de proteínas virais. Tal síntese, contudo, só ocorre com a utilização de componentes da célula hospedeira como, ribossomos, enzimas e aminoácidos.
Resposta: C

 

08) Paula não toma qualquer contraceptivo e tem um ciclo menstrual regular de 28 dias exatos. Sua última menstruação foi no dia 23 de junho. No dia 06 de julho, Paula manteve uma relação sexual sem o uso de preservativos. No dia 24 de julho, Paula realizou um exame de urina para verificar se havia engravidado.

Em função do ocorrido, pode-se dizer que, no dia 06 de julho, Paula

a) talvez ainda não tivesse ovulado, mas o faria um ou dois dias depois. Considerando que o espermatozoide pode permanecer viável no organismo feminino por cerca de dois dias, há a possibilidade de Paula ter engravidado. O exame de urina poderia confirmar essa hipótese, indicando altos níveis de gonadotrofina coriônica.
b) já teria ovulado, o que teria ocorrido cerca de dois dias antes. Contudo, considerando que depois da ovulação o óvulo permanece viável no organismo feminino por cerca de uma semana, há a possibilidade de Paula ter engravidado. O exame de urina poderia confirmar essa hipótese, indicando redução no nível de estrógenos.
c) já teria ovulado, o que teria ocorrido há cerca de uma semana. Portanto não estaria grávida, o que poderia ser confirmado pelo exame de urina, que indicaria altos níveis de estrógenos e LH.
d) estaria ovulando e, portanto, é quase certo que estaria grávida. Com a implantação do embrião no endométrio, ocorre um aumento na secreção de LH e diminuição nos níveis de gonadotrofina coriônica, o que poderia ser detectado pelo exame de urina já na semana seguinte à nidação.
e) ainda não teria ovulado, o que só iria ocorrer dias depois. Portanto, não estaria grávida, o que poderia ser confirmado pelo exame de urina, que indicaria altos níveis de gonadotrofina coriônica

 

Assunto: Ciclo Menstrual

Resolução:

Considerando que, num ciclo de 28 dias, a ovulação ocorre no 14º dia do ciclo, Paula deveria ovular por volta do dia 04 de julho. Considerando a permanência do espermatozoide no trato genital feminino por cerca de 48 horas, há grande possibilidade de gravidez, a qual poderá ser detectada pela presença do hormônio gonadotrofina coriônica (HCG) na urina, após alguns dias. Esse hormônio é produzido pelo trofoblasto (camada de células que forma o blastocisto humano) e que tem a função de manter o corpo lúteo funcionando, produzindo progesterona, hormônio que mantém o endométrio em condições de gravidez.
Resposta: A

Dica da VestibulandoWeb aos vestibulandos foi bem cobrada nesta prova. Confira nosso material teórico sobre Ciclo Menstrual. Este assunto foi ainda cobrado na prova do vestibular de inverno da UFSJ 2010.

 

Resolução: Prof. Evandro Marques de Oliveira (Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas pela UFV-MG; Pós-Graduado em Biologia pela UFLA-MG; Professor do Ensino Médio desde 1988)

 

Vestibulando Web - Copyright 1999-2011. Todos os direitos reservados.
- Prova resolvida Unesp Inverno 2010 Biologia

Ponto.Br