HPV e o câncer de colo uterino

Atualizada em: 09/03/2014

A vacina contra HPV será distribuída pelo SUS a partir do dia 10 de março de 2014 para meninas com idade entre 11 e 13 anos.

O vírus Papilonavírus Humano, conhecido pela sigla HPV, é responsável pelo surgimento de verrugas na região genital (e em outras regiões)  e alguns deles podem levar ao desenvolvimento de lesões genitais que, se não tratadas, podem desencadear um processo oncogênico (formação de tumor cancerígeno).
A figura abaixo mostra a localização do colo uterino.

A principal forma de contaminação é pela via sexual, que inclui contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Assim sendo, o contágio com o HPV pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal. Também pode haver transmissão durante o parto.

Dos mais de 100 tipos de vírus HPV conhecidos, somente cerca de 40 deles têm a capacidade de infectar a região ano-genital e, desse total, os tipos 16 e 18 são responsáveis pela maioria dos casos de câncer de colo de útero. Vale a pena ressaltar que o câncer pode desenvolver também na vagina, vulva, ânus, pênis, orofaringe e boca. Já os tipos 6 e 11 são os principais responsáveis pelo aparecimento de verrugas genitais, porém, não são oncogênicos.

Colo Uterino

Além da presença do vírus HPV, fatores relacionados à imunidade, à genética e ao comportamento sexual parecem interferir para o desenvolvimento das lesões para câncer; ou seja, o HPV é necessário, porém, não suficiente para que o tumor apareça. É consenso entre os oncologistas que o tabagismo, o início precoce da vida sexual, o elevado número de parceiros sexuais e o uso de pílulas anticoncepcionais são considerados fatores de risco para desenvolvimento do câncer de colo uterino.

A medida profilática é através do exame Papanicolau, conhecido como “preventivo”. Ele deve ser realizado por mulheres com idade entre 25 e 64 anos que têm ou já tiveram atividade sexual. Neste exame, é coletado material do colo uterino para análise laboratorial. Quando as lesões são identificadas, antes do surgimento do câncer, é possível realizar o tratamento com 100% de eficiência para cura.


Vacinação contra o HPV

A partir do dia 10 de março de 2014, começará a ser distribuída pelo SUS,  a vacina quadrivalente  (contra os tipos 6, 11, 16 e 18), para meninas com idade entre 11 e 13 anos. A vacina deverá ser tomada em 3 doses, sendo a segunda dose aplicada 6 meses após a primeira, e a terceira dose deverá ser aplicada 5 anos após a primeira.

Cabe ressaltar que a vacinação não implica em eliminação das outras práticas preventivas, como uso de preservativos nas relações sexuais e o exame Papanicolau.