Entenda o novo enem

Entenda o novo Enem!


Entenda como funcionará o novo Enem

Publicado em: 2009

    O novo Enem surge com uma grande missão: transformar e revolucionar o quase centenário vestibular. E mais, torná-lo a prova de avaliação unificada para ingresso nas universidades.

    O novo enem terá sua base fundamentada no modelo matemático conhecido como TRI (sigla para Teoria da Resposta ao Item). Explicando, na prova - como em todas as avaliações - haverá questões mais difíceis e questões mais fáceis. Este novo modelo não concorda que ambas possam valer uma mesma pontuação. Por isso, o o TRI dá à cada questão individualmente uma matriz de valores em que se permita atribuir maior pontuação à questão com maior grau de dificuldade e menor pontuação às questões com menor grau.

    Para isso, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) fará nos próximos meses algumas simulações com alunos de dezenas de escolas objetivando encontrar e classificar as questões aplicadas numa grande matriz em seu banco de dados. Dessas simulações sairão uma matriz de pesos, a qual será aplicada sobre a prova do novo Enem. As questões serão, então, classificadas em fáceis, médias e difícieis.  No momento da prova, os alunos não saberão qual questão vale mais ou menos. É por este motivo que um aluno que acertar menos questões poderá tirar uma nota maior que seu colega que tenha acertado mais. Outra consequência desse modelo matémático é que os alunos não terão mais uma "nota". Eles terão pontuação, número de acertos na prova. Apenas! Mas o Inep garante que todos os parâmetros avaliados e como feita a sua avaliação serão divulgados para que a avaliação fique clara para os alunos.

    A avaliação via TRI levará em consideração a atenção e conhecimento dos alunos. Estarão sendo avaliados os seguintes eixos: a capacidade do aluno para enfrentar situações-problema; compreensão de fenômenos; domínio da linguagem; poder de argumentação e proposições de intervenção na sociedade. Ao sair o resultado, espera-se que o aluno saiba detectar diretamente suas competências e deficiências. Como? De novo o modelo matemático trará a resposta: através dos pesos das questões e classificação do aluno considerando os eixos citados anteriormente.

    As matérias deixam de existir de forma separada. Agora, há um entrecruzamento uma interdisciplinaridade casando as ciências. A compreensão desse casamento estará sendo avaliada através dos pesos das questões que por sua vez estarão determinados em quatro matrizes que reunem o conteúdo que passa a ser tratado como: Linguagens, Código e suas Tecnologias; Matemática e suas Tecnologias; Ciências da Natureza e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias. Cada matriz prevê que o aluno tenha 30 habilidades. Confira como será a matriz de habilidades.

    O novo Enem espera avaliar a estruturação básica do conhecimento. Com isso, o Inep espera reduzir a diferença entre alunos mais favorecidos que teriam acesso à informações cada vez mais específicas, enquanto outros tantos não a teriam. Esse mecanismo garantiria uma isonomia na avaliação, permitindo que as escolas se comparem e se avaliem no contexto nacional.

    Desde as discussões iniciais, o sistema tem recebido muito elogio pelo seu formato. Contudo, as críticas também surgem. E focam sobre o fato de ser uma mudança repentina, que valerá já para este ano. A ansiedade que as discussões estão causando nos alunos que prestarão a prova este ano é a principal consequência. Mas o Inep garante que a nova forma de avaliação não será nem mais fácil, nem mais difícil. E que, aquele que estiver preparado, não encontrará problemas com a avaliação.

 

Compartilhe este site com seus amigos!

Vestibulando Web - Copyright 1999-2010. Todos os direitos reservados.
Entenda o novo Enem

Ponto.Br