- ESCOLA FEDERAL DE ENGENHARIA DE ITAJUBÁ - EFEI -
- PROVA DE HISTÓRIA - VESTIBULAR 2000 -

1. "DE CRUDELITATE ET PIETATE; ET AN SIT SIT MELIUS AMARI QUAM TIMERE, AN CONTRA"- Da crueldade e da piedade; é melhor ser amado que temido, ou o inverso? Nicolau Maquiavel ( 1469 – 1527 ) escritor italiano, em seu livro "O Príncipe", separa a política da ética e diz que é preferível ao governante ser temido do que amado. A partir de Maquiavel, o governo absoluto passou a ser defendido por vários pensadores. Aparentemente Maquiavel é um "cínico", porém sua visão é antes realista que cínica, pois para centralizar o poder controlando a nobreza, desenvolvendo a economia e tornando rico o Estado, assim é que deveria agir o governante. Como é conhecida esta forma de governo que se inicia no decorrer do século XVI e estende-se até o final do século XVIII na Europa Ocidental?

    Resposta: Da centralização monárquica ao Absolutismo.

2. O ano 2000 traz em si todo um mundo mágico que envolve as populações do mundo ocidental. Há, em quase todas as cidades brasileiras de médio e grande porte, relógios marcando os dias que faltam para a chegada do ano 2000. De uma certa forma é como estar revivendo o imaginário do ano 1500 na Europa Ocidental, na expectativa de um novo tempo.

2.1 Em termos comerciais, houve um deslocamento do eixo econômico. Onde se situava o antigo eixo econômico-comercial e para onde se deslocou a partir de 1500 ?

      Resposta: Antes o eixo econômico estava no Mar Mediterrâneo e deslocou-se para o oceano Atlântico.

2.2 Com relação aos efeitos da expansão marítima ocorrida no final do século XV, dê pelo menos dois resultados econômicos.

    Resposta: O fortalecimento dos Estados Nacionais europeus; o desenvolvimento do  tráfico escravista da África para a América; o extermínio dos indígenas americanos; a europeização das áreas conquistadas.

3. Observe o fluxograma acima. Para o capitalismo tornar-se o sistema preponderante no ocidente, tornou-se necessário um período de transição entre ele ( capitalismo ) e o sistema feudal. Esse período de transição ficou conhecido como "acumulação primitiva de capital". Foram vários os mecanismos utilizados para a acumulação em diversas áreas de produção : na agricultura, houve os cercamentos   ( enclausure) dos campos, acabando com a propriedade comunal e expulsando os camponeses; no comércio, houve saques, pirataria, tráfico de escravos e o "exclusivo" comercial sobre as colônias recém – descobertas; na área industrial uma inversão progressiva do capital mercantil na produção manufatureira.

3.1 O processo de acumulação foi violento, expropriativo e destruidor. Contra quem voltou-se tanta violência ?

      Resposta: Contra os índios americanos, contra os escravos africanos, contra camponeses expropriados de suas terras e instrumentos de trabalho.

3.2 Embora ainda em transição, que novos componentes capitalistas foram introduzidos na produção manufatureira?

    Resposta: Uma pequena divisão do trabalho e o pagamento em dinheiro para os salários.

4. Leia, abaixo, o texto escrito pelo professor Luiz Roberto Lopez e, a seguir, responda as questões propostas:

    "Há casos em que a comparação é um instrumento histórico de escamoteação ideológica. Um desses casos é aquele em que se estabelece um paralelo entre a conquista da América do Norte pelos ingleses e da América Latina pelos espanhóis. O paralelo é apresentado nos seguintes termos: enquanto que na América Latina a conquista precedeu a colonização, na América do Norte se deu o oposto. Aqui, um punhado de aventureiros ávidos e corajosos, entre 1519 e 1550, devassou um continente, antes que a metrópole plantasse uma estrutura colonial. Lá, tudo se iniciou com um grupo de pioneiros que, fugindo dos credores e da intolerância religiosa, buscavam uma nova terra e um novo lar.

    Essa diferença seria a causa mais profunda do diferente desenvolvimento das duas Américas [ ...] há, porém, outros fatores em jogo. Em primeiro lugar, na América do Norte não foram encontrados de início ouro e especiarias [ ...] daí resultou o fato de que lá surgiram colônias de povoamento, ao contrário da América Latina, onde se formaram colônias de exploração [ ...] o fundamental na questão do paralelo entre as duas formas de ocupação das Américas é perceber o quanto ele tem servido para camuflar uma realidade mais profunda, a da dominação de uma América sobre a outra."

4.1 Que argumentos são usados no jogo de "escamoteação ideológica" que o autor sugere e de que você tem conhecimento ?

      Resposta: Os ingleses se fixaram na América com objetivos mais profundos, como povoar e encontrar um lar, e os espanhóis e índios deram origem a uma população indolente, gerando o atraso dos países ibéricos frente às regiões inglesas.

4.2 Nos dois casos, tanto na América Latina como na América do Norte, o que aconteceu de comum às populações indígenas ?

    Resposta: O extermínio da população indígena foi igual, nos dois casos.

5. A empresa açucareira montada no Brasil a partir de 1530, obedeceu ao pressuposto de estar fundamentada na lavoura extensiva ( latifúndio ), na exploração de um único produto ( monocultura ) e na mão-de-obra escrava. O enorme sucesso do açúcar brasileiro até a União Ibérica (1580 – 1640) deveu-se aos seguintes fatores: experiência portuguesa com o açúcar nas ilhas do Atlântico, grande aceitação do produto na Europa, qualidade do solo e condições climáticas e, por último, porém de fundamental importância, a participação dos holandeses no financiamento e distribuição do produto.

5.1 Com a União Ibérica e a proibição imposta aos comerciantes holandeses pelo governo espanhol de se envolverem com o açúcar brasileiro, que medidas foram tomadas pelas Companhias das Índias Ocidentais (holandesas) com relação à continuidade de seu comércio?

      Resposta: Invadiram as áreas produtoras de açúcar, no Brasil: Bahia e Pernambuco e, expulsos, em 1654, passaram a produzir açúcar nas Antilhas.

5.2 Com a crise ou decadência da atividade açucareira, que outra atividade foi incentivada pela Coroa Portuguesa, em busca de novos lucros ?

    Resposta: O movimento bandeirante, em busca de metais e pedras preciosos no interior do território brasileiro.

6. "Na defesa de suas posições, os jesuítas chocaram-se, freqüentemente, com os colonizadores já a partir do século XVI, principalmente quando estes utilizavam artifícios para escravizar os indígenas. É errôneo apresentá-los portanto como mero braço utilizado pelo Estado ou acobertadores de interesses privados. Tinham seus próprios fins, nem sempre compatíveis com os demais."

O texto acima foi retirado do livro "Formação do Brasil Colonial", de Arno e Maria José Wehling. Após sua leitura, descreva a ação da Igreja e, em particular, o papel dos jesuítas dentro do quadro geral do Brasil colônia.

7. No final do século XVIII, na região das Minas Gerais havia acabado o ouro de aluvião – aquele que era encontrado à flor da terra. O processo de mineração havia se tornado extremamente caro e difícil e, além disso, todo ouro retirado não conseguia tornar a região rica ou formar um mínimo de capital acumulado que permitisse o desenvolvimento.

7.1 Para onde foi drenado o ouro do Brasil, que não enriquecia brasileiros e nem portugueses, durante todo o século XVIII ?

      Resposta: O ouro do Brasil vai para Portugal e daí vai para a Inglaterra em pagamento de importados manufaturados.

7.2 Que relação existe entre tal saída de ouro e a revolução industrial inglesa, durante o século XVIII e início do século XIX ?

    Resposta: O ouro do Brasil servia para o enriquecimento e acumulação de capitais na Inglaterra, drenado através de tratados comerciais ( verdadeiros exclusivos ) expropriativos, o que permitiu à Inglaterra o acúmulo de capital que propiciou a formação do chamado "capital monopolista" ou financeiro, que pode ser aplicado na indústria, no comércio e na formação de bancos.

8. A Guerra de Canudos ( 1893 – 1897 ) e a Questão do Contestado ( 1912 – 1916 ) foram movimentos que ocorreram no Brasil durante o final do século XIX e o início do século XX, um no nordeste ( Canudos ), outro no sul ( Contestado ) e ambos atrelados às mesmas raízes sócio-econômicas e influenciados por idéias religiosas. Identifique essas raízes e influências religiosas.

    Resposta: A implantação da República no Brasil ( 1889 ) não modificou a situação dos trabalhadores rurais. A concentração de terras nas mãos de uma minoria mantinha a miséria e a submissão da massa rural. Os longos períodos de seca ( nordeste ) e a destruição das matas pelas serrarias ( sul ) agravaram a situação. A influência das idéias religiosas contribuíram para o aparecimento de movimentos ou de líderes místicos, como, em Canudos, um Antonio Conselheiro e, no Contestado, um João ( ressurreto) "santo" e místico. Prometendo um lugar ou cidade dos santos, reuniram os desvalidos, sendo combatidos pelo governo republicano como "fanáticos restauradores da monarquia" e bandidos.

9. O período que se estende de 1930 a 1945 é geralmente conhecido no Brasil, como "Era Vargas". Esse período teve início com a "Revolução de 30" e seu término ocorreu com a "derrubada" do presidente Getúlio Vargas ao final da Segunda Grande Guerra . Com relação às questões sociais, que medidas foram tomadas por Getúlio Vargas atendendo às reivindicações dos trabalhadores, tornando-o conhecido como o verdadeiro "pai dos trabalhadores brasileiros"?

    Resposta: A CLT ( Consolidação das Leis do Trabalho ), o Ministério do Trabalho, a "Lei dos dois Terços" ou nacionalização do trabalho, a regulamentação do trabalho feminino e do trabalho infantil, a obrigatoriedade do uso da Carteira Profissional e a duração da jornada de trabalho, descanso remunerado e férias, a Assistência e Previdência Social, etc.

10. "Após a Segunda Grande Guerra, o mundo assistiu a um vertiginoso incremento da produtividade, [ ...] graças em grande parte à espantosa explosão de teoria e prática da informação, novos avanços científicos foram se traduzindo, em espaços de tempo cada vez menores, numa tecnologia que não exigia qualquer compreensão dos usuários finais. O resultado ideal era um conjunto de botões ou teclado inteiramente à prova de erro, que requeria apenas apertar-se no lugar certo para ativar um procedimento que se movimentava, se corrigia e, até onde possível, tomava decisões, sem exigir maiores contribuições das qualificações e inteligência limitadas e inconfiáveis do ser humano médio". O historiador Eric Hobsbawm prevê, no texto acima, o predomínio da tecnologia sobre o trabalhador urbano. Que relação existe entre o desenvolvimento tecnológico atual e o aumento do "desemprego estrutural" ?

    Resposta: A globalização da economia provocou um efeito extremamente perverso, entre outros, o aumento do desemprego estrutural, entendido por ocorrer não pelo aparecimento de uma crise passageira do sistema econômico, porém por ser uma característica da própria contradição do sistema econômico capitalista. As empresas transnacionais para vencerem a concorrência, incentivam o desenvolvimento tecnológico e o aplicam à produção, com o objetivo de eliminar gastos com mão-de-obra e aumentar a produtividade e a qualidade; em suma, a modernização dispensa um grande número de trabalhadores não qualificados, garantindo a permanência de um pequeno número de trabalhadores qualificados

11. Com a intensificação da globalização econômica, a década de 1980 assistiu ao triunfo do neoliberalismo e à decadência das políticas orientadas para o "Welfare State". Podemos considerar como iniciadores do modelo neoliberal os governos Ronald Reagan e de Margareth Tatcher. No Brasil, essa política teve impulso com Fernando Collor e continuidade com o presidente Fernando Henrique Cardoso. Defina o papel do Estado neoliberal.

    Resposta: O neoliberalismo não busca o fim da interferência do Estado na economia, o que o diferencia do liberalismo clássico. O Estado não pode colocar obstáculos à livre circulação de produtos, riquezas, capitais e rendas; além disso, não pode defender direitos sociais que interfiram na liberdade acima descrita. O papel do Estado é o de subsidiar e estimular investimentos em pesquisa e tecnologia de ponta, que favoreçam o processo de oligopolização.

12. Os anos 1920 viram o aparecimento do Movimento Modernista no Brasil, que atingiu as artes e renovou a arquitetura brasileira. É chamada "primeira geração modernista" o grupo composto por Mário e Oswald de Andrade, Lasar Segall, Brecheret, Vicente do Rego Monteiro, Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Portinari, Guignard, Ismael Neri, Cícero Dias e Bruno Giorgi.

12.1 Como ficou conhecida a primeira apresentação pública do movimento modernista em São Paulo ?

      Resposta: Semana de Arte Moderna de 22 ( 1922 ).

12.2 O desenvolvimento da arquitetura só tornou-se possível graças ao Estado e, em especial, o Estado Ditatorial, que introduziu a nova arquitetura no país. O primeiro marco da nova arquitetura foi o edifício do Ministério da Educação e Saúde, no Rio de Janeiro, projetado por Lúcio Costa. Quem foi o arquiteto, companheiro de Lúcio Costa, escolhido por Juscelino Kubitschek para projetar Brasília ?

Resposta: Oscar Niemayer.