- PROVA DE HISTÓRIA - FUVEST 2000

01) Ao longo de toda a Idade Média e da Moderna, a Sicília foi invadida e ocupada por bizantinos, muçulmanos, normandos e espanhóis. Na Antigüidade, por sua:
a) fertilidade e posição estratégica no Mediterrâneo Ocidental, a ilha foi disputada e dominada por gregos, cartagineses e romanos.
b) fertilidade e posição estratégica, a ilha tornou-se o centro da dominação etrusca no Mediterrâneo Ocidental.
c) aridez e pobreza, a ilha, apesar de visitada por gregos, cartagineses e romanos, não foi por estes dominada.
d) extensão e fertilidade, a ilha foi disputada pelas cidades gregas até cair sob domínio ateniense depois da Guerra do Peloponeso.
e) proximidade do continente, aridez e ausência de riquezas minerais, a ilha foi dominada somente pelos romanos.

02) "Foi de vital importância o fato de que, a partir do século XII, nobres e burgueses passaram a morar na parte cercada pelas muralhas das cidades. Os interesses e prazeres das duas classes tornaram-se assim semelhantes..."
                            (Jacob Burckhardt, 1860)

Sobre esse fenômeno, pode-se afirmar que:
a) ocorreu em todos os lugares da Europa onde se desenvolveram cidades, pondo fim à dominação social da nobreza.
b) ocorreu em todas as cidades marítimas, de Lisboa a Hamburgo, passando pela Itália do Norte e Flandres.
c) foi interrompido pela nobreza, a partir da crise do século XIV, depois de ter se desenvolvido na Baixa Idade Média.
d) marcou as mais importantes cidades italianas, constituindo um dos fatores sociais do Renascimento.
e) marcou as mais importantes cidades européias, constituindo um dos fatores da criação das Universidades medievais.

03) "Os próprios céus, os planetas e este centro [a Terra] Respeitam os graus, a precedência e as posições.
Como poderiam as sociedades,
Os graus nas escolas, as irmandades nas cidades,
O comércio pacífico entre praias separadas,
A primogenitura e o direito de nascença,
Os privilégios da idade, as coroas, cetros, lauréis,
Manter-se em seu lugar certo - não fossem os graus?"

Estes versos de Shakespeare (da peça Troilo e Cressida) revelam uma visão de mundo:
a) moderna e liberal, ao tratarem das cidades, do comércio e, virtualmente, até do novo continente.
b) medieval e aristocrática, ao defenderem privilégios, graus e hierarquias como decorrentes de uma ordem natural.
c) universal e democrática, ao se referirem a valores e concepções que ultrapassam seu próprio tempo histórico.
d) clássica e monarquista, ao mencionarem instituições, como a monarquia e o direito de primogenitura, que eram características do mundo greco-romano.
e) particularista e elitista, ao expressarem hierarquias, valores e graus exclusivos da Inglaterra do século XVI.

04) Em 1748, Benjamin Franklin escreveu os seguintes conselhos a jovens homens de negócios: "Lembra-te que o tempo é dinheiro... Lembra-te que o crédito é dinheiro... Lembra-te que o dinheiro é produtivo e se multiplica... Lembra-te que, segundo o provérbio, um bom pagador é senhor de todas as bolsas... A par da sobriedade e do trabalho, nada é mais útil a um moço que pretende progredir no mundo que a pontualidade e a retidão em todos os negócios".
Tendo em vista a rigorosa educação religiosa do autor, esses princípios econômicos foram usados para exemplificar a ligação entre:
a) protestantismo e permissão da usura.
b) anglicanismo e industrialização.
c) ética protestante e capitalismo.
d) catolicismo e mercantilismo.
e) ética puritana e monetarismo.

05) Evolução da economia britânica

Setor

1801 1851 1901
A B C A B C A B C
Agricultura 33 36 1,7 20 21 2,1 6 9 1,5
Indústria 29 30 1,4 42 43 4,1 48 46 7,9
Serviços 38 34 1,4 38 36 3,3 39 45 7,2

A - Porcentagem da renda nacional gerada pelo setor.
B - Porcentagem da população ativa empregada no setor.
C - Milhões de pessoas empregadas no setor.

Os dados acima evidenciam:
a) o colapso da agricultura inglesa ao longo do século XIX, devido à manutenção de formas feudais da exploração da terra.
b) o crescimento econômico do setor industrial, efeito direto da Revolução Industrial das duas últimas décadas do século XVIII
c) o papel do capitalismo financeiro, que sustentara o setor de serviços desde a Revolução Gloriosa e que manteve sua estabilidade durante todo o século XIX.
d) o relativo papel econômico da indústria, pois sua renda nunca superou o somatório da renda gerada por todos os demais setores da economia.
e) a manutenção dos níveis de renda do setor primário, ao longo do século XIX, como resultado da política mercantilista do Estado inglês.

06) Na segunda metade do século XIX, em face do avanço do Ocidente na Ásia, a China
a) tornou-se, como a Índia, uma colônia, com a única diferença de ser dominada por várias potências e não apenas pela Inglaterra.
b) reagiu, como o Japão, realizando, ao mesmo tempo, um processo de restauração imperial e de modernização econômica.
c) manteve, formalmente, seu estatuto de Império Celestial, mas ao preço de enormes perdas e concessões às potências ocidentais.
d) conseguiu fechar-se ao Ocidente graças à Rebelião Taiping, depois de derrotada pela Inglaterra na Guerra do Ópio.
e) resistiu vitoriosamente a todas as agressões do Ocidente até Pequim ser saqueada durante a Guerra dos Boxers.

07) Entre as mudanças ocorridas nos Estados Unidos, após a Guerra de Secessão (1861-1865), destacam-se:
a) a garantia de direitos civis e políticos aos negros - incluindo o direito ao sufrágio universal - e o reconhecimento da cidadania dos imigrantes recém-chegados.
b) a consolidação da unidade nacional, a chegada de novas levas de imigrantes, o aumento do mercado interno e um grande desenvolvimento industrial.
c) graves desentendimentos em relação às fronteiras com o México, levando a uma nova guerra, na qual os Estados Unidos ganharam metade do território mexicano.
d) o incentivo à vinda de imigrantes e a definitiva ocupação do oeste, cujas fronteiras, em 1865, ainda estavam nas Montanhas Rochosas.
e) o empobrecimento e a humilhação do Sul, que, derrotado pelo Norte, foi alijado das esferas do poder federal e teve sua reconstrução impedida.

08) No século XX, o auge do chamado Estado de bem-estar social (Welfare State) na Europa tem estreita relação com
a) a democracia e a globalização da economia, a partir de 1989.
b) o liberalismo e a crise da economia capitalista, entre 1918 e1945.
c) o socialismo e a planificação econômica, entre 1917 e 1989.
d) a social-democracia e a expansão da economia capitalista, entre 1945 e 1973.
e) o eurocomunismo e a crise da economia capitalista, a partir de 1973.

09) Ao contrário da década de noventa (marcada pelo refluxo das ideologias, pela hegemonia do neoliberalismo e do poder norte-americano), as décadas de trinta e de sessenta foram marcadas por polarizações e pela ativa simpatia internacional de progressistas e esquerdistas, em favor dos:
a) judeus, na Segunda Guerra Mundial, e comunistas, na Guerra da Coréia.
b) armênios, na Primeira Guerra Mundial, e maoístas, na Revolução Chinesa.
c) republicanos, na Guerra Civil Espanhola, e vietcongues, na Guerra do Vietnã.
d) socialistas, na República de Weimar, e guerrilheiros, na Revolução Cubana.
e) bolcheviques, na Revolução Russa, e partisans, na Segunda Guerra Mundial.

10) Há controvérsias entre historiadores sobre o caráter das duas grandes revoluções do mundo contemporâneo, a Francesa de 1789 e a Russa de 1917; no entanto, existe consenso sobre o fato de que ambas:
a) fracassaram, uma vez que, depois de Napoleão, a França voltou ao feudalismo com os Bourbons e a União Soviética, depois de Gorbatchev, ao capitalismo.
b) geraram resultados diferentes as intenções revolucionàrias, pois tanto a burguesia francesa quanto a russa eram contrárias a todo tipo de governo autoritário.
c) puseram em prática os ideais que as inspiraram, de liberdade e igualdade e de abolição das classes e do Estado.
d) efetivaram mudanças profundas que resultaram na superação do capitalismo na França e do feudalismo na Rússia.
e) foram marcos políticos e ideológicos inspirando, a primeira, as revoluções até 1917, e a segunda, os movimentos socialistas até a década de 1970.

11) No que diz respeito à combinação entre capital, tecnologia e organização, a lavoura açucareira implantada pelos portugueses no Brasil seguiu um modelo empregado anteriormente
a) no Norte da África e no Caribe.
b) no Mediterrâneo e nas ilhas africanas do Atlântico.
c) no sul da Itália e em São Domingos.
d) em Chipre e em Cuba.
e) na Península Ibérica e nas colônias holandesas.

12) Durante o período colonial, o Estado português deu suporte legal a guerras contra povos indígenas do Brasil, sob diversas alegações; derivou daí a guerra justa, que fundamentou:
a) o genocídio dos povos indígenas, que era, no fundo, a verdadeira intenção da Igreja, do Estado e dos colonizadores.
b) a criação dos aldeamentos pelos jesuítas em toda a colônia, protegendo os indígenas dos portugueses.
c) o extermínio dos povos indígenas do sertão quando, no século XVll, a lavoura açucareira aí penetrou depois de ter ocupado todas as áreas litorâneas.
d) a escravização dos índios, pois, desde a antigüidade, reconhecia-se o direito de matar o prisioneiro de guerra ou escravizá-lo.
e) uma espécie de "limpeza étnica", como se diz hoje em dia, para garantir o predomínio do homem branco na colônia.

13)

OCUPAÇÃO

%
Senhores de engenho 132 50,8
Lavradores de cana 33 12,7
Comerciantes proprietários de terra 35 13,5
Profissionais proprietários de terra (setor açucareiro) 8 3,1
comerciantes 12 4,6
profissionais 7 2,7
pecuaristas e plantadores de fumo 9 3,4
não identificados 24 9,2

O conjunto de dados da tabela acima mostra que um grupo exerceu o controle da Câmara Municipal de Salvador, ou seja, que um grupo governou a "vila" durante o período, haja vista a função desta instituição na colônia. Trata-se do grupo formado pelos
a) senhores de engenho e comerciantes.
b) senhores de engenho e lavradores de cana.
c) homens ligados às atividades econômicas urbanas.
d) burgueses, pelos "não identificados" e por lavradores de cana.
e) proprietários de terra em geral.

14) Houve um estremecimento nas relações entre os Estados inglês e brasileiro, na primeira metade do século XIX, em conseqüência da forte pressão que a Inglaterra exerceu sobre o Brasil a partir do reconhecimento da Independência (1826). Tais pressões decorreram
a) da anexação do Uruguai por D. Pedro e da sua transformação em Província Cisplatina, limitando o comércio inglês no Prata.
b) da oposição inglesa aos privilégios alfandegários concedidos, desde 1819, aos produtos portugueses importados pelo Brasil.
c) dos incentivos do governo brasileiro à exportação de algodão, o que tornava este produto mais barato do que o produzido nas colônias britânicas.
d) do início da imigração européia para o Brasil, fato que poderia levar à industrialização e à diminuição das importações de produtos ingleses.
e) da oposição do Estado inglês ao tráfico negreiro que o governo brasileiro, depois de resistir, proibiu, em 1850.

15) A Constituição Brasileira de 1824 colocou o Imperador à testa de dois Poderes. Um deles lhe era "delegado privativamente" e o designava "Chefe Supremo da Nação" para velar sobre "o equilíbrio e harmonia dos demais Poderes Políticos"; o outro Poder o designava simplesmente "Chefe" e era delegado aos Ministros de Estado. Estes Poderes eram respectivamente:
a) Executivo e Judiciário
b) Executivo e Moderador
c) Moderador e Executivo
d) Moderador e Judiciário
e) Executivo e Legislativo.

16) Na última década do século XIX, o Brasil enfrentou uma série de problemas críticos. Entre eles é possível citar:
a) enorme dívida externa herdada do Império e aumento do déficit público.
b) crise internacional que diminuiu a exportação da borracha e do algodão.
c) contratação de um altíssimo empréstimo com os banqueiros dos Estados Unidos.
d) instabilidade social gerada por uma série de greves operárias e movimentos no campo.
e) alta inflação, índices econômicos negativos e desemprego crescente.

17) Com meu chapéu de lado, tamanco arrastando
Lenço no pescoço, navalha no bolso
Eu passo gingando, provoco e desafio
Eu tenho orgulho de ser vadio.
      (Wilson Batista, 1933)

Quem trabalha é quem tem razão
Eu digo e não tenho medo de errar
o bonde de São Januário
leva mais um operário
sou eu que vou trabalhar.
      (Wilson Batista/Ataulfo Alves, 1940)

Da comparação entre as letras desses sambas, depreende-se que:
a) as mudanças visíveis nos conteúdos dos sambas sugerem adesão à ideologia do Estado Novo.
b) as mudanças significativas de conteúdo decorrem da valorização do trabalho industrial no Rio de Janeiro.
c) as datas das composições correspondem ao mesmo período do governo de Vargas, indicando que as mudanças são mera coincidência.
d) as mudanças das letras não são significativas, já que ambas as composições tratam de problemas de gente pobre e humilde.
e) as letras das músicas estão distantes dos interesses políticos do Estado Novo, que não se preocupava em fazer propaganda.

18) Os movimentos sociais de Canudos e do Contestado
a) atemorizaram os governos republicanos, sendo, por esta razão, aniquilados.
b) advogaram idéias monarquistas, exaltando a figura de D. Pedro II.
c) propuseram a reforma agrária, tomando as fazendas dos ricos agricultores.
d) receberam apoio da Igreja Católica, em especial dos padres de localidades próximas.
e) foram liderados por homens desvinculados das tradições locais.

19) Com relação à propriedade da terra no Brasil, pode-se afirmar que:
a) a Lei de Terras de 1850 facilitou sua distribuição, tornando a propriedade acessível aos mais pobres e aos imigrantes que chegaram posteriormente.
b) a legislação brasileira não estabeleceu distinções entre proprietários e posseiros, sendo responsável pelos atritos atuais entre os sem-terra e os pequenos agricultores.
c) os camponeses brasileiros, durante o século XX, não se organizaram, devendo o atual Movimento dos Sem-Terra ser considerado o primeiro deles.
d) o atual Movimento dos Sem-Terra luta pela desapropriação dos latifúndios improdutivos e pela distribuição das terras devolutas do Estado.
e) a reforma agrária pode ser entendida como uma reivindicação dos últimos 15 anos no Brasil, quando a questão da terra passou a preocupar o governo.

20) A formação do Mercosul pode ser associada à
a) coincidência de interesses econômicos e políticos, existente desde o início do século XIX entre os países que dele fazem parte.
b) idéia de destino histórico solidário, nascida no século XIX, a partir da identidade cultural de algumas nações da América do Sul.
c) decisão dos EUA de exercer efetivamente o controle econômico imperialista sobre os países que o integram.
d) coligação dos Estados brasileiro e argentino para exercer o domínio comercial no Cone Sul.
e) necessidade dos países que o integram de enfrentar a reordenação do comércio internacional e a globalização crescente.