- UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS - UFLA -
- PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA - VESTIBULAR 2001 -

EU, ETIQUETA
Carlos Drummond de Andrade
Em minha calça, está grudado um nome
que não é meu de batismo ou de cartório,
um nome ... estranho.
Meu blusão traz lembrete de bebida
que jamais pus na boca, nesta vida.
Em minha camiseta, a marca de cigarro
que não fumo, até hoje não fumei.
Minhas meias falam de produto
que nunca experimentei
mas são comunicados a meus pés.
Meu tênis é proclama colorido
de alguma coisa não provada
por este provador de longa idade.
Meu lenço, meu relógio, meu chaveiro,
minha gravata e cinto e escova e pente,
meu copo, minha xícara,
minha toalha de banho e sabonete,
meu isso, meu aquilo,
desde a cabeça ao bico dos sapatos,
são mensagens,
letras falantes,
gritos visuais,
ordens de uso, abuso, reincidência,
costume, hábito, premência,
indispensabilidade,
e fazem de mim homem-anúncio itinerante,
escravo da matéria anunciada.
Estou, estou na moda.
É doce estar na moda, ainda que a moda
seja negar minha identidade,
trocá-la por mil, açambarcando
todas as marcas registradas,
todos os logotipos do mercado.
Com que inocência demito-me de ser
eu que antes era e me sabia
tão diverso de outros, tão mim-mesmo,
ser pensante, sentinte e solidário
com outros seres diversos e conscientes
de sua humana, invencível condição.
Agora sou anúncio,
ora vulgar, ora bizarro,
em língua nacional ou em qualquer língua
(qualquer, principalmente).
E nisto me comprazo, tiro glória
de minha anulação.
Por me ostentar assim, tão orgulhoso
de ser não eu, mas artigo industrial,
peço que meu nome retifiquem.
Já não me convém o título de homem.
Meu nome é coisa.
Eu sou a coisa, coisamente.

INSTRUÇÃO: As questões de 01 a 10 devem ser resolvidas com base no texto acima.

01) A afirmativa que melhor expressa a mensagem do texto é:
a) As pessoas que vestem roupas com propaganda de produtos que não são de seu uso pessoal dão mostras de falsidade.
b) A moda-anúncio é uma forma de despersonalização do ser humano.
c) As pessoas idosas que adotam sem restrições os ditames da moda atual demonstram conservar a juventude de espírito.
d) A integração do indivíduo na sociedade depende em grande parte de sua aceitação da moda vigente.
e) Os estilos de vestuário variam no tempo, de acordo com o gosto, as idéias e os caprichos das pessoas.

02) Em suas cogitações a respeito da "moda-anúncio", o Autor revela-se
a) irônico.                          d) enraivecido.
b) indignado.                        e) conformado.
c) satisfeito.

03)
LETRAS FALANTES: LETRAS ® são captadas pelo sentido da visão.
                 FALA ® é captada pelo sentido da audição.
O Autor coloca juntas palavras que se referem a dois sentidos diferentes, obtendo um efeito de grande expressividade.
Esse mesmo recurso é usado na expressão:
a) proclama colorido.
b) matéria anunciada.
c) gritos visuais.
d) marcas registradas.
e) provador de longa idade.

04)
Ser que pensa ® pensante
Ser que vive ® vivente
Ser que ouve ® ouvinte
Imitando esse procedimento da Língua Portuguesa, o Autor criou uma palavra para significar "que sente."
Essa palavra é:
a) sensível.                         d) consciente.
b) sentinte.                         e) sentimental.
c) sensorial.

05) "Por me ostentar assim, tão orgulhoso
    de ser não eu, mas artigo industrial,
    peço que meu nome retifiquem."
O sentido do período SÓ se alterou significativamente na alternativa:
a) Já que me ostento assim, tão orgulhoso de ser não seu, mas artigo industrial, peço que meu nome retifiquem.
b) Porque me ostento assim, tão orgulhoso de ser não eu, mas artigo industrial, peço que meu nome retifiquem.
c) Como me ostento assim, tão orgulhoso de ser não eu, mas artigo industrial, peço que meu nome retifiquem.
d) Apesar de me ostentar assim, tão orgulhoso de ser não eu, mas artigo industrial, peço que meu nome retifiquem.
e) Visto me ostentar assim, tão orgulhoso de ser não eu, mas artigo industrial, peço que meu nome retifiquem.

06) "Meu lenço, meu relógio, meu chaveiro ..."
A regra que justifica o acento na palavra acima sublinhada é a mesma que justifica o acento em:
a) tênis                             d) convém
b) hábito                            e) invencível
c) glória

07) "De sua humana, invencível condição."
As palavras acima destacadas pertencem à mesma classe gramatical das que estão sublinhadas na opção:
a) "Agora sou anúncio, ora vulgar, ora bizarro."
b) "Meu blusão traz lembrete de bebida."
c) "(...) ordens de uso, abuso, reincidência."
d) "(...) eu que antes era e me sabia tão diverso de outros (...)"
e) "Meu nome novo é coisa."

08) NÃO é pronome adjetivo o possessivo sublinhado na frase:
a) Meu nome novo é coisa.
b) A moda nega minha identidade.
c) Em minha calça está grudado um nome.
d) Este nome não é meu de batismo ou de cartório.
e) Minhas meias falam de produto que nunca experimentei.

09) "(...) peço que meu nome retifiquem."
Esse pedido foi INCORRETAMENTE formulado na frase:
a) Retifica meu nome! - 2ª pessoa do singular.
b) Retificamos meu nome! - 1ª pessoa do plural.
c) Retifique meu nome! - 3ª pessoa do singular.
d) Retificai meu nome! - 2ª pessoa do plural.
e) Retifiquem meu nome! - 3ª pessoa do plural.

10) "Peço que meu nome retifiquem."
A 2ª oração do período acima exerce função sintática de:
a) sujeito.                          d) adjunto adverbial.
b) complemento nominal.              e) objeto direto.
c) adjunto adnominal.

11) Em todas as alternativas o fato histórico se relaciona, direta ou indiretamente, com o estilo de época indicado, EXCETO:
a) Arcadismo - Conjuração Mineira.
b) Pré-Modernismo - Campanha de Canudos.
c) Romantismo - Independência do Brasil.
d) Modernismo - Centenário da Independência.
e) Barroco - Revolução Industrial.

12) Numere a primeira coluna de acordo com a segunda e assinale a alternativa CORRETA.

( ) Concepção mística da vida, predominância do conhecimento intuitivo.
( ) Equilíbrio entre o objeto da expressão e a expressão.
( ) Individualismo acentuado, culto da natureza.
( ) Preocupação com o detalhe, verossimilhança.
( ) Valorização da linguagem cotidiana.

 

(1) Neoclassicismo
(2) Romantismo
(3) Realismo
(4) Simbolismo
(5) Modernismo

a) 1 - 2 - 5 - 3 - 4                 d) 4 - 2 - 1 - 5 - 3
b) 5 - 4 - 1 - 2 - 3                 e) 5 - 1 - 4 - 3 - 2
c) 4 - 1 - 2 - 3 - 5

13) No romance "Memórias de um Sargento de Milícias", de Manuel Antônio de Almeida, o que chama a atenção é um aspecto pouco comum nos romances românticos, ou seja, a visão social transmitida a partir da perspectiva
a) das classes dominantes e aristocráticas.
b) dos segmentos militares da sociedade.
c) do submundo do crime e da violência.
d) das classes pobres e desfavorecidas.
e) da população estudantil e acadêmica.

14) Relacione personagens de "Memórias de um Sargento de Milícias", de Manuel Antônio de Almeida, e características a que se referem:

(1) A cigana
(2) O Major Vidigal
(3) A vizinha do barbeiro
(4) O mestre de rezas
(5) D. Maria

 

( ) Detesta Leonardo Filho.
( ) Desperta paixões em Leonardo pai e no mestre de rezas.
( ) Adora demandas judiciais.
( ) É ridicularizado por Leonardo numa das estrepolias de sua infância.
( ) É o único personagem histórico do livro.

A relação CORRETA é:
a) 3 - 1 - 5 - 4 - 2                 d) 3 - 1 - 2 - 4 - 5
b) 3 - 5 - 1 - 2 - 4                 e) 3 - 5 - 4 - 2 -1
c) 3 - 4 - 5 - 1 - 2

15) No romance "Recordações do Escrivão Isaías Caminha", de Lima Barreto, Isaías Caminha procura estudar na capital porque:
a) pretende casar-se com uma moça que tenha instrução.
b) quer ter as regalias e prestígios que só um diploma pode fornecer.
c) seu tio Valentim não suporta mais sua presença.
d) quer fugir da extrema miséria vivenciada por todos os seus parentes.
e) acredita que só será completo com um diploma nas mãos.

16) Em um determinado momento da narrativa, Isaías Caminha, o protagonista do romance de Lima Barreto, diz que "fosse qual fosse o fim da minha vida os esforços haviam de ser titânicos." O personagem quis dizer que:
a) sem violência não é possível controlar o preconceito da sociedade.
b) somente com muita força de vontade é possível conviver com a hipocrisia da sociedade capitalista.
c) sem diploma é quase impossível sobreviver no Rio de Janeiro.
d) por ser pobre e negro teria que fazer grandes esforços na vida para provar sua identidade.
e) a miséria é um grande empecilho para o sucesso.

17) Com relação à obra "O Guarani", de José de Alencar, pode-se afirmar:
a) O cenário da obra é a Mata Atlântica.
b) O narrador nunca faz parte da história, apesar de contá-la.
c) A obra é narrada em 3ª pessoa, com narrador onisciente que conta a história.
d) A obra é narrada em versos.
e) No momento da destruição da casa de D. Antônio de Mariz, ocorre a trágica morte de Cecília e Peri.

18) No conto "Os Cimos" (Primeiras Estórias), o menino mostra-se essencialmente
a) corajoso.                         d) revoltado.
b) determinado.                      e) inseguro.
c) esperto.