Caixa inicia pagamento da prorrogação do auxílio emergencial 2021; veja valores

As pessoas que foram aprovadas na prorrogação do auxílio emergencial vão ter o direito de receber mais 3 (três) parcelas do benefício. As parcelas começarão a ser pagas neste mês de agosto e continuam nos meses de setembro e outubro. O pagamento para os beneficiários do Bolsa Família teve início no dia 18 de agosto, e para os demais beneficiários, no dia 20 de agosto.

A prorrogação do Auxílio Emergencial não foi exatamente uma surpresa para os beneficiários. Afinal, a discussão sobre o pagamento de novas parcelas do benefício emergencial para os cidadãos brasileiros começou ainda no primeiro semestre do ano, quando os números da pandemia do coronavírus continuaram a elevar as estatísticas para um patamar ainda maior do que o ano passado. Por isso, portanto, o auxílio emergencial foi prorrogado.

O valor das novas parcelas do Auxílio Emergencial varia de acordo com a composição do grupo familiar. Sendo assim, o Governo Federal tomou a decisão de continuar seguindo essa mesma forma de pagamento durante os novos ciclos dos próximos meses.

Prorrogação do Auxílio Emergencial

Os valores do Auxílio Emergencial continuam sendo os mesmos dos ciclos de pagamento anteriores. Então, veja logo abaixo quanto você vai receber na prorrogação do Auxílio Emergencial.

  • Se a família é composta de apenas uma pessoa, o valor do auxílio emergencial é de R$ 150 reais por mês
  • Se a família é composta por mais de uma pessoa, o valor do auxílio emergencial é de R$ 250 reais por mês
  • Se a família é chefiada por uma mulher sem cônjuge ou companheiro, com pelo menos uma pessoa menor de 18 (dezoito) anos de idade, o valor do benefício é de R$ 375 reais mensalmente – representa o maior valor possível do Auxílio Emergencial 2021

Auxílio Emergencial 2021

A forma de categorias de grupos de beneficiários em relação a um valor diferente da parcela foi adotada pelo Governo Federal como uma forma de compreender que cada composição familiar demanda um recurso financeiro diferente.

Nesse sentido, o Governo entendeu que as pessoas solteiras precisavam então de um valor menor de auxílio, enquanto as mães solteiras, por exemplo, precisam receber um valor maior do benefício.

No ano passado, em 2020, a dinâmica dos valores do Auxílio Emergencial era diferente. Anteriormente, o valor era o mesmo para todos os grupos de beneficiários, com exceção das mães solteiras adolescentes que tinham o direito de receber o valor do outro grupo, mas em dobro.

Por exemplo, as primeiras parcelas do Auxílio Emergencial que foram pagas em 2020 tinham o valor de R$ 600 reais por mês. Nesse caso, portanto, ao menos neste primeiro ciclo de pagamentos que foi colocado em prática pelo Governo Federal, as mães solteiras puderam receber o valor de R$ 1200 reais por cada parcela mensal do auxílio emergencial.

Neste ano, com o orçamento reduzido e um valor significativamente menor do benefício por parcela, a solução encontrada pelo Governo, juntamente com a equipe econômica liderada pelo atual ministro Paulo Guedes, foi a de dividir os beneficiários em diferentes grupos, de forma a pagar mais para quem precisa mais e pagar menos para quem precisa menos, julgando, portanto, o quesito da necessidade financeira de acordo com o critério da composição familiar.

O valor do Auxílio Emergencial pode aumentar com a prorrogação?

A prorrogação do Auxílio Emergencial foi aprovada como uma continuidade dos pagamentos que já vinham sendo feitos neste ano de 2021. Nesse sentido, não houve nenhuma alteração significativa no benefício para além do aumento no número de parcelas.

Nesse sentido, a extensão do auxílio emergencial neste ano carrega a mesma dinâmica de pagamentos que já foi aplicada para o primeiro semestre de 2021. Ou seja, com os mesmos valores e mesmos métodos de pagamentos (em primeiro lugar, o depósito. Em segundo lugar, o saque e a transferência).

Além do mais, é pouco provável que o Auxílio Emergencial venha a ter algum aumento, uma vez que o objetivo do Governo Federal é o de encerrar o programa para que se possa lançar, até o mês de novembro de 2021, o novo programa Auxílio Brasil, que chegou para substituir o Bolsa Família.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.