O que são Células-Tronco?

Por Atualizado em 29/03/2020 15:16

Células-tronco são células capazes de multiplicar-se e diferenciar-se nos mais variados tecidos do corpo humano (sangue, ossos, nervos, músculos, etc.). São, portanto, células INDIFERENCIADAS.

O espermatozoide, ao fecundar o óvulo, gera uma nova célula, o ovo fertilizado, que daí para frente deverá formar um organismo completo, diferenciando-se em tecidos e órgãos especializados. A esta capacidade do ovo fertilizado damos o nome de totipotência. Assim o ovo fertilizado é dito TOTIPOTENTE, pois o seu potencial de diferenciação é total, podendo dar origem a qualquer um dos 216 tecidos que formam o corpo humano. As primeiras divisões do ovo fertilizado geram células totipotentes idênticas. É assim que se formam os gêmeos idênticos: durante os primeiros estágios de divisão do ovo fertilizado, duas células totipotentes se separam e desenvolvem dois novos indivíduos geneticamente iguais. As células totipotentes só permanecem até quando o embrião atinge o tamanho de 16 células.

Cerca de cinco a seis dias após a fertilização, o embrião humano tem cerca de 100 células e é denominado de blastocisto, formado por duas camadas de células. As células da camada mais externa darão origem à placenta e aos demais anexos embrionários, enquanto as células mais internas se diferenciarão nos tecidos do corpo. Estas são as chamadas células-tronco embrionárias, usadas nas pesquisas. Como têm a capacidade de originar praticamente qualquer célula do corpo, são denominadas de PLURIPOTENTES. Tais células não são capazes de originar um indivíduo por completo, uma vez que não têm a capacidade de formar tecidos extraembrionários (placenta, por exemplo).

Indicam as pesquisas que até cerca de 14 dias após a fecundação, as células embrionárias seriam capazes de originar quase todos os tecidos humanos.

O corpo possui outras células-tronco, que continuam a existir até mesmo na idade adulta. Por exemplo, o sistema hematopoiético (produtor das células sanguíneas), que fica na medula dos ossos, contém células-tronco adultas, que somente conseguem se diferenciar nessas células, e não em outras. No jargão científico, são células chamadas de MULTIPOTENTES. Atualmente essas células já são utilizadas para repor a medula óssea destruída por quimioterapia ou radioterapia contra o câncer.

As células tronco existem em:
a) vários tecidos humanos (sangue, medula e outros tecidos) mas em quantidade muito pequena;
b) Podem ser encontradas no sangue, fígado, polpa dentária.
c) no cordão umbilical e na placenta (em quantidades bem maiores);
d) em embriões nas fases iniciais da divisão celular, isto é, na fase de blastócito.

Importante: As células tronco retiradas do próprio paciente, não servem para tratar portadores de doenças genéticas como as distrofias musculares ou atrofias espinhais. Isto porque nas doenças genéticas o problema está em todas as células, apesar de só se expressar em tecidos específicos.

Importância do estudo das células-tronco para a ciência e para a medicina

  • Melhor conhecimento dos eventos que ocorrem durante o desenvolvimento embrionário como, por exemplo, a diferenciação celular;
  • Compreensão dos mecanismos que levam os genes a “ligarem” e a “desligarem”;
  • Obtenção de drogas mais eficientes e de novos testes para diagnóstico de doenças;
  • Geração de células e de tecidos para a “terapia celular”, o que poderia corrigir problemas como o Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson, diabetes, queimaduras… ;

Agora, é importante treinar o que você aprendeu e resolver questões sobre Células-Tronco. Este tema já apareceu em questões do Enem. Sendo assim, leia toda parte teórica, resolva as questões no link acima e compartilhe com seus colegas.


Newslatter

Cadastro Newsletter Assine nossa Newsletter Gratuitamente As notícias que você não pode perder diretamente em seu email. Inscreva-se e recebe a Newsletter.

Comentários