Hipotireoidismo: a doença que parou Ronaldo Fenômeno

Por Atualizado em 08/03/2020 9:14

Créditos: Evandro M. de Oliveira*

No dia 14 de fevereiro de 2011, Ronaldo Fenômeno anunciou sua despedida dos gramados. Com a camisa da Seleção Brasileira, Ronaldo Fenômeno é o segundo maior artilheiro, tendo marcado 62 gols e ficando atrás apenas de Pelé. Além disso, ele disputou quatro Copas do Mundo e conquistou duas, sendo o maior artilheiro da história da competição. O jogador revelou que sofre de hipotireoidismo e culpou as constantes dores no corpo para antecipar o adeus, que deveria acontecer apenas no final do ano.

Glândula Tireoide e o Hipotireoidismo

De origem endodérmica, a glândula tireoide localiza-se na região do pescoço, à frente da laringe. Trata-se de uma glândula endócrina e, portanto, lança sua secreção (denominada hormônio) na corrente sanguínea. A tireoide produz os hormônios T3 e T4, ou simplesmente tiroxina, cuja função é estimular a utilização de glicose como fonte de energia; dessa forma, a glândula tireoide estimula o metabolismo celular.

A produção desses hormônios depende do mineral iodo. Quando há uma carência desse mineral na alimentação (o iodo é encontrado no sal, no bacalhau, no atum e outros frutos do mar, além de ovos e leite), a glândula tireoide aumenta de tamanho e forma um papo no pescoço, tecnicamente conhecido como bócio endêmico.

Quando a tireoide reduz a produção de tiroxina temos o quadro do hipotireoidismo, que se caracteriza por aumento de peso, cansaço, intolerância ao frio, unhas finas e quebradiças, lentidão de movimentos, dentre outros sintomas. Por outro lado, a produção excessiva de tiroxina leva ao hipertireoidismo, que se caracteriza por movimentos rápidos, perda de peso, intolerância ao calor, sudorese aumentada, taquicardia, dentre outros sintomas.

O funcionamento da glândula tireoide depende do hormônio tireotrópico (TSH). Quando a taxa de T3 e de T4 está baixa, ocorre aumento do nível de TSH e quando a taxa de T3 e de T4 está alta, a taxa de TSH reduz.

*Evandro M. de Oliveira é Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas pela UFV-MG, e Pós-Graduado em Biologia pela UFLA-MG. Professor do Ensino Médio e Pré-Vestibulares desde 1988.


Newslatter

Cadastro Newsletter Assine nossa Newsletter Gratuitamente As notícias que você não pode perder diretamente em seu email. Inscreva-se e recebe a Newsletter.

Comentários