Curso de educação a distância para autismo e algumas estratégias pedagógicas

Por Atualizado em 04/09/2019 10:16

Transtorno do Espectro Autista (TEA) ou, como é mais conhecido, autismo, é um distúrbio neurológico que afeta a comunicação e capacidade de aprendizado e adaptação social da criança, não existindo apenas um tipo de autismo, podendo variar de grau, características e sintomas.

Estima-se que 1 a cada 160 crianças no mundo sejam autistas e, no Brasil, acredita-se que tenha cerca de 2 milhões de autistas.

Curso de educação a distância para autismo e algumas estratégias pedagógicas

Podem existir casos em que crianças, ou adultos, com autismo, apresentem habilidades únicas, como senso artístico extremamente avançado, ou memória prodigiosa.

Vale saber que, desde 2012, os autistas passaram a ter alguns de seus direitos assegurados pela Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista, garantindo. Entre outras coisas,  pessoas com autismo possam frequentar escolas regulares. Para que seu acompanhante para prestar assistência na escola, se for necessário.

Na prática, no entanto, essa inclusão ainda é um pouco complexa, já que a maioria das escolas ainda está totalmente despreparada à nível pedagógico para receber esses estudantes, por isso, se mostra urgente investir em curso de educação a distância para autismo.

Pensando em como é importante reforçar os direitos dos autistas, resolvemos mostrar abaixo algumas estratégias para facilitar a inclusão desses alunos em sala de aula.

Principais estratégias pedagógicas para alunos autistas

  1. Linguagem simples e direta
    Procure evitar usar frases longas, para crianças autistas é mais efetivo ser direto e preciso. E caso faça alguma pergunta e a criança não responder ou não esboçar reação, tente reformular a frase.
    Não use ironias e nem figuras de linguagem já que crianças autistas interpretam ao pé da letra.
  2. Investir em recursos visuais
    Qualquer criança aprende melhor com a ajuda de estímulos visuais, e com a criança autista isso é ainda mais latente, por isso, é importante que ele acompanhe visualmente como é feita cada atividade.
    Dessa forma, se quiser que os livros sejam guardados após seu uso, você pode colar na parede um passo a passo mostrando que depois da leitura, ele deve retornar à estante, ou prateleira.
    Outra dica é também rotular cada instante, caixa de brinquedos, ou espaço que dentro da sala de aula.
  3. Não imponha nenhuma atividade á criança
    Caso perceba que uma criança autista se mostra particularmente ansiosa, brava ou resistente a alguma determinada atividade, como esportes, por exemplo, não obrigue ela a participar. Em vez disso, a estimule a fazer outras atividades em grupo ou desenvolver outras habilidades.
  4. Adotar uma rotina
    A rotina passa a sensação de segurança e estabilidade, sendo de extrema importância para crianças autistas, por isso, a dica é mostrar imagens, pode ser no quadro ou mural, com todas as atividades que serão realizadas no dia, para que a criança saiba com antecedência e não seja pega de surpresa, já que não lidam bem com imprevistos.
  5. Cantinho da calma
    É comum, de vez em quando, qualquer criança demonstrar ansiedade ou birra, e com autistas isso ainda é mais evidente. Por isso, vale escolher um cantinho calmo para ser o “Cantinho da calma”, um local onde a criança possa relaxar ou, até mesmo, se distrair com algum brinquedo antes de voltar para a aula.
    Escolas lá de fora fazem o “Kit da Calma”, com brinquedos sensoriais para a criança se distrair.
  6. Dividir as tarefas
    Se para a maioria já é um estresse, imagina para uma criança autista, receber uma tonelada de exercícios, o que além de assustar, pode acabar desmotivando a criança.
    Por isso, a dica é procurar dosar as tarefas, passar 2 ou 3 exercícios de cada vez.
  7. Atividades já preparadas
    Pode acontecer de uma criança autista ter muita facilidade em determinada matéria, e terminar todos os seus exercícios  bem antes que os demais. Nesse caso, é sempre bom ter alguns exercícios e atividades já preparados para evitar que a criança se sinta entediada, lembrando que crianças autistas tendem a não lidar bem com longas esperas.
  8. Limite suas escolhas
    Ao invés de perguntar o que a criança quer fazer e sugerir algumas opções, limite as escolhas, por exemplo, pergunte se ela prefere ler na sala de aula ou jogar bola no pátio, pois muitas possibilidades também podem causar confusão e sentimento de ansiedade na criança.

Pronto, seguindo essas dicas, e investindo em um Curso de educação a distância para autismo, com certeza, conseguirá que a criança fique mais confortável ao âmbito escolar. Melhorando sua convivência com os colegas, o que tornará o dia a dia em sala de aula bem mais produtivo e prazeroso.

Lembrando que o dia 2 de maio é celebrado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo, data estabelecida pela ONU.


O portal VestibulandoWeb é um portal de educação dedicado à preparação para Vestibular e Enem. Contribuímos, também, com divulgação de informações sobre inscrições, Fies, Sisu, Prouni, Encceja. Criamos materiais, divulgamos provas e questões comentadas. Ajude-nos a criar e divulgar novos materiais. » APOIAR ESTA INICIATIVA


Comentários