Enem 2019: prova de matemática foi mais difícil

Professores que se inscreveram no Enem 2019 e fizeram as provas neste domingo, dia 10 de novembro, avaliaram que os conteúdos de biologia e química deste ano foram mais fáceis do que nas edições anteriores. No entanto, as provas de matemática e física se mostraram mais complexas, exigindo maior dedicação dos alunos nas resoluções.

Ciências da Natureza

As questões de química, em Ciências da Natureza, abordaram temas já comuns na prova, como eletroquímica, termoquímica e estequiometria. Mas também teve novidade: questões de modelo atômico, conteúdo que não costuma aparecer no exame. Além disso, apenas duas questões exigiam que o aluno fizesse contas. Além disso, apareceu questão relacionada à formação do solo. De modo geral, os professores acreditam que o aluno que conseguiu fazer boa interpretação consegue se sair bem na prova.

Em biologia, os professores apontaram que as questões estavam mais conteudistas do que nos outros anos. Tema como ecologia, sempre presente, apareceu em duas questões. Uma falava sobre a competição entre cotias por sementes. Já a outra era sobre agricultura orgânica, abordando como pragas são controladas na ausência de agrotóxicos. Em citologia apareceram questões mais interpretativas, como uma que tratou do transporte de membrana. Conteúdos que apareceram, como ecologia, meio ambiente e genética já eram esperados em questões. Houve, ainda, uma comunicação da biologia com a química, como na questão sobre pH e sobre impermeabilidade de membrana. E apareceram também, questões envolvendo vacinas e o descarte correto de medicamentos.

Em física, os professores consideraram o nível mais puxado. Caíram questões de energia, circuíto eletrônico e coloração aplicada ao daltonismo, além de assuntos que nunca haviam caído, como fluxo de calor usando a ideia de condutividade de maneira matemática. A questão sobre movimento uniforme em drones foi considerada puxada pelos professores.

Matemática

Na matemática, os professores consideraram que o nível de dificuldade aumentou. Foram questões mais complexas. A prova do Enem 2019 cobrou duas questões de logaritmo, que normalmente não cai tanto. Em geometria espacial, houve uma cobrança de cilindro. Também caíram muitas questões de conversão de medidas, inclusive de pés, que não é uma medida nacional.

Este ano, as questões tinham enunciados menos objetivos, o que aumentará o tempo de dedicação dos estudantes às questões.

Além disso, professores elogiaram a questão do Tinder, que traz o Enem para a realidade dos jovens. A questão relacionou o candidato ao “match” em relação à posição dele no plano cartesiano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.