Enem 2020: Inep muda as datas da edição digital

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que as provas digitais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020) serão aplicadas nos dias 22 e 29 de novembro. Inicialmente, os testes estavam programadas para 11 e 18 de outubro. A implantação do Enem digital terá início neste ano, de forma progressiva. Assim, em 2020, até 100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo. As provas do Enem tradicional estão mantidas para 1º e 8 de novembro, apesar da pandemia do novo coronavírus.

“É muito importante que o aluno saiba que vai ter o Enem. Então o aluno que conta com o Enem como uma forma de acesso à faculdade, aquele aluno mais carente que usa as notas do Enem para ter acesso a bolsas, Fies, Prouni ou para entrar em universidade pública por sistema de cotas, que usam o Enem como instrumento de acesso, esse instrumento vai estar disponibilizado. Vai ter o Enem. É muito importante garantir essa política pública”, disse o presidente do Inep, Alexandre Lopes.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, minimizou os prejuízos decorrentes da pandemia do coronavírus, e disse que o Ministério da Educação flexibilizou os calendários das escolas para menos de 200 dias, exigindo-se o cumprimento apenas do currículo de 800 horas. De acordo com o ministro, as provas do Enem em 2020 estão confirmadas.

Isenção do Enem 2020

O Inep vai garantir a gratuidade da taxa de inscrição do Enem 2020 aos participantes que atendem aos requisitos legais estabelecidos em edital e que não conseguiram realizar a solicitação, devido à paralisação das aulas em estados e municípios. O prazo para que os estudantes solicitassem isenção do Enem 2020 terminou nesta sexta-feira, 17 de abril. O objetivo é garantir o benefício aos que não pediram a isenção em razão da pandemia.

A concessão da gratuidade será dada sem necessidade de solicitação pelo participante, durante o período de inscrição do exame, que acontecerá entre 11 e 22 de maio.

Podem obter a isenção da taxa de inscrição estudantes que:

  • cursam a última série do ensino médio em 2020, em escola da rede pública declarada ao Censo da Educação Básica;
  • cursaram todo o ensino médio em escolas públicas ou como bolsistas integrais na rede privada e tenham renda per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio;
  • estão em situação de vulnerabilidade socioeconômica, por serem membros de família de baixa renda, inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico), que requer renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.