Enem 2020 terá mudanças

Apenas português e matemática tem carga horária obrigatória em todos os três anos do ensino médio

Por Atualizado em 23/12/2018 18:14

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deve seguir um novo formato em 2020. A edição do Enem 2020 acompanhará as mudanças estabelecidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do ensino médio – documento que estabelecerá um currículo mínimo para essa etapa de ensino.

Como é a prova do Enem?

As provas do Enem tem um formato novo desde 2009, sendo compostas por questões de ciências da natureza, ciências humanas, matemática e linguagens, além da redação. Ao todo são 45 questões em cada um dos cadernos, totalizando 180 questões objetivas. A nota dos estudantes pode ser usada no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para pleitear uma vaga em universidades estaduais e federais. As inscrições do Sisu 2019/1 serão realizadas de 22 a 25 de janeiro de 2019. A previsão é de que o resultado do Sisu 2019/1 seja divulgado no dia 28 de janeiro, segunda-feira seguinte.

Base Nacional Comum Curricular

A BNCC do ensino médio foi entregue pelo Ministério da Educação (MEC) ao Conselho Nacional de Educação (CNE) em abril de 2018 e foi aprovada em novembro do mesmo ano.

A base define o conteúdo mínimo que os estudantes de ensino médio de todo o Brasil deverão aprender em sala de aula, e deve ser implementada em cada estado conforme as realidades locais. A previsão é que as mudanças estejam em vigor no início do ano letivo de 2020.

O que muda no ensino médio?

  • Matemática e português terão carga horária obrigatória nos três anos do ensino médio;
  • Demais conhecimentos poderão ser distribuídos ao longo destes três anos (seja concentrado em um ano, ou em dois, ou mesmo em três)
  • Os currículos estaduais devem ser adaptados e implementados até o início das aulas de 2022

Reforma do ensino médio

A reforma estabeleceu um currículo baseado em cinco itinerários formativos:

  • linguagens e suas tecnologias
  • matemática e suas tecnologias
  • ciências da natureza e suas tecnologias
  • ciências humanas e sociais aplicadas
  • formação técnica e profissional

Com a reforma, ficou estabelecido que as escolas poderiam escolher como iriam ocupar 40% da carga horária do ensino médio. Os demais 60% seriam estabelecidos pela BNCC.

A reforma também previa mais escolas em tempo integral. A meta 6 do Plano Nacional de Educação (PNE), que prevê que, até 2024, 50% das escolas e 25% das matrículas na educação básica (incluindo os ensinos infantil, fundamental e médio) estejam no ensino de tempo integral.


Enem 2020 terá mudanças
5 (100%) 2 vote[s]

Comentários