Questões sobre Guerra Fria

Por Atualizado em 14/03/2019 15:28

01) (Mackenzie 2018) Leia o texto abaixo.

“Crescimento econômico contínuo exigia estabilidade política nacional e internacional. O governo democrata chefiado por Truman (1945-1952), sob a pressão dos seus partidários do Sul, dos republicanos, e do empresariado, abandonou suas intenções de empreender mais reformas sociais, favorecendo uma aliança entre empresas, governo e Forças Armadas com concessões limitadas à classe trabalhadora. Comentou Charles E. Wilson, presidente da General Motors, que o melhor cenário seria uma ‘economia permanente de guerra’”.

Sean Purdy. “O século americano”. In: Leandro Karnal (org.) História dos Estados Unidos. 3ª ed. São Paulo: Editora Contexto, 2017, p. 227

Sobre o contexto retratado pelo excerto, assinale a alternativa correta.
a) A Segunda Guerra Mundial abriu oportunidades de crescimento econômico aos Estados Unidos. Com o intuito de manter tal crescimento, e diante da nova realidade da Guerra Fria, o governo adotou uma política de militarização da economia americana.
b) O envolvimento dos Estados Unidos na Primeira Guerra Mundial abriu a possibilidade de investimentos em países europeus. A presença marcante de empresas estadunidenses na Alemanha, no imediato pós-Guerra, é o principal exemplo desses investimentos.
c) Fundado em 1944, o FMI passou a ser o meio pelo qual os Estados Unidos dominaram os países após a Segunda Guerra Mundial. Exemplo disso foram os vultosos empréstimos concedidos pelo órgão a nações do sudeste asiático, resultando no surgimento dos “Tigres Asiáticos”.
d) A Guerra Fria abriu oportunidades de desenvolvimento bélico e tecnológico aos Estados Unidos. Por isso, conflitos diretos entre o país e a União Soviética, além de constantes, se mostraram extremamente eficientes para a continuidade da estabilidade da economia estadunidense.
e) Os esforços, movidos para a vitória na Segunda Guerra Mundial, resultaram em um crescimento acelerado da economia estadunidense. Para mantê-la, o governo adotou, após o conflito, uma política de juros altos, concessão de empréstimos facilitados e intervenções militares em países da América Latina.

02) (Unesp 2018) A participação norte-americana na Guerra do Vietnã, entre 1961 e 1973, pode ser interpretada como
a) uma ação relacionada à defesa da liberdade, num contexto de expansão do anarquismo nos continentes asiático e africano.
b) um recuo na política de boa vizinhança que caracterizou a ação diplomática e comercial dos Estados Unidos após a Segunda Guerra.
c) a busca de recursos naturais e fontes de energia que ampliariam a capacidade de produção de armamentos nos Estados Unidos.
d) o esforço de contenção da influência soviética sobre a China, o Japão e os países do Sul e Sudeste asiático.
e) um movimento dentro da lógica da Guerra Fria, voltado ao fortalecimento da posição geoestratégica dos Estados Unidos.

03) (Uece 2018) No ano de 1963, John F. Kennedy proferiu um discurso na cidade de Berlim. Com um charmoso sotaque americano, ele disse a frase que entrou para a História: “Há dois mil anos o maior orgulho era poder dizerse: Civis Romanus Sum [Sou cidadão romano]. Hoje, no mundo livre, o maior orgulho é poder dizer-se Ich bin ein Berliner [Sou um berlinense]”. A visita do presidente americano a essa cidade ocorreu em um contexto difícil, iniciado em 1961, com a construção do muro que significou a
a) materialização da Guerra Fria em Berlim.
b) idealização do desenvolvimento capitalista alemão.
c) efetivação da expansão comunista europeia em Berlim.
d) marca da superioridade expansionista alemã.

04) (PUCRJ/2018) Sobre o impacto da Revolução Cubana nas relações entre os EUA e a América Latina na década de 1960, assinale a alternativa correta:
a) A América Latina tornou-se o foco principal de preocupações militares para os norte-americanos no panorama da Guerra Fria neste período.
b) Os EUA passaram a investir também em programas que garantissem a expansão da influência norte-americana por via pacífica, como a Aliança para o Progresso.
c) Houve momentos de enfrentamento e tensão, como a bem-sucedida invasão da baía dos Porcos, em abril de 1961, por forças anticastristas.
d) A crise dos mísseis cubanos, em 1962, resultou de testes realizados com armas nucleares soviéticas em território cubano.
e) Os EUA abandonam a política praticada até então, que consistia na necessidade de exportar a democracia para os demais povos do continente.

05) (Ufrgs 2018) Considere as afirmações abaixo, sobre a Guerra do Vietnã.
I. Os Estados Unidos envolveram-se no conflito entre o Vietnã do Norte e o Vietnã do Sul após o chamado “incidente do golfo de Tonkin”, em que um de seus navios militares foi atacado pela marinha norte-vietnamita.
II. Uma das justificativas para a intervenção norte-americana na região era a chamada “Teoria do Dominó”, que postulava que uma possível vitória comunista no conflito levaria à propagação do comunismo por todo o Sudeste Asiático.
III. O conflito encerrou-se com a vitória das tropas norteamericanas diante dos norte-vietnamitas e, consequentemente, com a divisão entre Vietnã do Sul e Vietnã do Norte que perdura até os dias de hoje.

Quais estão corretas?
a) Apenas I.
b) Apenas III.
c) Apenas I e II.
d) Apenas II e III.
e) I, II e III

06) (Enem 2018) Os soviéticos tinham chegado a Cuba muito cedo na década de 1960, esgueirando-se pela fresta aberta pela imediata hostilidade norte-americana em relação ao processo social revolucionário. Durante três décadas os soviéticos mantiveram sua presença em Cuba com bases e ajuda militar, mas, sobretudo, com todo o apoio econômico que, como saberíamos anos mais tarde, mantinha o país à tona, embora nos deixasse em dívida com os irmãos soviéticos – e depois com seus herdeiros russos – por cifras que chegavam a US$ 32 bilhões. Ou seja, o que era
oferecido em nome da solidariedade socialista tinha um preço definido.

PADURA, L. Cuba e os russos. Folha de São Paulo, 19 jul 2014 (adaptado).

O texto indica que durante a Guerra Fria as relações internas em um mesmo bloco foram marcadas pelo(a)
a) busca da neutralidade política.
b) estímulo à competição comercial.
c) subordinação à potência hegemônica.
d) elasticidade das fronteiras geográficas.
e) compartilhamento de pesquisas científicas.

07) (Upf 2018) Os 45 anos que vão do lançamento das bombas atômicas até o fim da União Soviética não foram um período homogêneo único na história do mundo. (…) dividem-se em duas metades, tendo como divisor de águas o início da década de 70. Apesar disso, a história deste período foi reunida sob um padrão único pela situação internacional peculiar que o dominou até a queda da URSS.”

(HOBSBAWM, Eric J. Era dos Extremos. São Paulo: Cia das Letras,1996).

O autor está se referindo ao período conhecido como Guerra Fria, cuja origem pode ser atribuída à:
a) construção de um discurso inglês e norte-americano, que procurou mostrar os perigos do expansionismo soviético.
b) doutrina Trumam, que incentivou os soviéticos a ampliarem seu domínio político nos países do Leste europeu.
c) divisão do território alemão pelas potências vencedoras da II Guerra Mundial e às divergências quanto à sovietização do Oriente Médio.
d) assinatura do Pacto de Varsóvia, que proibiu a Iugoslávia de receber ajuda econômica e militar dos Estados Unidos.
e) declaração unilateral da URSS da “Detente”, que exprimia o desejo de buscar a coexistência pacífica entre os dois sistemas ideológicos.

Gabarito das Questões sobre Guerra Fria

01) Somente a alternativa [A] está correta. O Partido Democrata nos EUA, ao longo da História, defendeu uma maior atuação do Estado no social e na economia, basta observar o New Deal elaborado por F.D. Roosevelt na década de 1930 e o “Fair Deal” implantado no governo do presidente Harry Truman, 1945-1952. O Partido Republicano, por sua vez, defendia o Liberalismo, ou seja, menor atuação do Estado. Conforme o texto do historiador Leandro Karnal, ocorreu uma pressão dos republicanos sobre o presidente democrata Truman que acabou adotando uma “economia permanente de guerra’”.
Resp.: A

02) A Guerra do Vietnã, assim como a Guerra da Coreia, a construção do Muro de Berlim e a Corrida Espacial, faz parte da lógica de disputa pela hegemonia mundial, entre EUA e
URSS, no contexto da Guerra Fria.
Resp.: E

03) Somente a alternativa [A] está correta. A construção do Muro de Berlim foi um grande marco dentro da Guerra Fria, 1945-1989. Na madrugada de 13 de agosto de 1961, o governo da República Democrática Alemã (Alemanha Oriental) iniciou a construção de um muro de arame farpado para separar a Berlim Ocidental da Oriental. O objetivo era impedir a saída dos profissionais qualificados do mundo oriental comunista para o mundo ocidental capitalista.
Resp.: A

04) Visando frear a influência soviética e comunista no continente americano (materializada pela Revolução Cubana), os EUA desenvolveram a Aliança para o Progresso, um programa que contava com uma série de medidas econômicas e sociais que pretendiam ajudar os países latinoamericanos a se desenvolverem.
Resp.: B

05) III. Incorreta, porque os EUA foram derrotados pelos vietcongues na Guerra do Vietnã.
Resp.: C

06) As potências hegemônicas da Guerra Fria eram EUA, pelo lado capitalista, e URSS, pelo lado socialista. Todos os demais países, aliados desses citados, estavam numa posição de subordinação a eles, seja política ou economicamente. Isso fica claro pelo texto que acompanha a questão.
Resp.: C

07) Em 1946 ficou famoso o discurso de Wilston Churchill, Primeiro Ministro britânico, que afirmava que “uma cortina de ferro descia sobre a Europa” e precisava ser combatida, em alusão ao crescimento soviético no continente. Tal posicionamento foi adotado, também, pelos EUA, dando início à Guerra Fria.
Resp.: A


Questões sobre Guerra Fria
5 (100%) 1 vote[s]

Comentários