Questões do Enem sobre Figuras de Linguagem

01) (Enem PPL 2019) O mato do Mutúm é um enorme mundo preto, que nasce dos buracões e sobe a serra. O guará-lobo trota a vago no campo. As pessôas mais velhas são inimigas dos meninos. Soltam e estumam cachorros, para ir matar os bichinhos assustados — o tatú que se agarra no chão dando guinchos suplicantes, os macacos que fazem artes, o coelho que mesmo até quando dorme todo-tempo sonha que está sendo perseguido. O tatú levanta as mãozinhas cruzadas, ele não sabe — e os cachorros estão rasgando o sangue dele, e ele pega a sororocar. O tamanduá. Tamanduá passeia no cerrado, na beira do capoeirão. Ele conhece as árvores, abraça as árvores. Nenhum nem pode rezar, triste é o gemido deles campeando socôrro. Todo choro suplicando por socôrro é feito para Nossa Senhora, como quem diz a salve-rainha. Tem uma Nossa Senhora velhinha. Os homens, pé-ante-pé, indo a peitavento, cercaram o casal de tamanduás, encantoados contra o barranco, o casal de tamanduás estavam dormindo. Os homens empurraram com a vara de ferrão, com pancada bruta, o tamanduá que se acordava. Deu som surdo, no corpo do bicho, quando bateram, o tamanduá caiu pra lá, como um colchão velho.

ROSA, G. Noites do sertão (Corpo de baile). Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2016.

Na obra de Guimarães Rosa, destaca-se o aspecto afetivo no contorno da paisagem dos sertões mineiros. Nesse fragmento, o narrador empresta à cena uma expressividade apoiada na

a) plasticidade de cores e sons dos elementos nativos.
b) dinâmica do ataque e da fuga na luta pela sobrevivência.
c) religiosidade na contemplação do sertanejo e de seus costumes.
d) correspondência entre práticas e tradições e a hostilidade do campo.
e) humanização da presa em contraste com o desdém e a ferocidade do homem.

02) (Enem Digital 2020) 

Nessa simulação de verbete de dicionário, não há a predominância da função metalinguística da linguagem, como seria de se esperar. Identificam-se elementos que subvertem o gênero por meio da incorporação marcante de características da função

a) conativa, como em “(valeu, galera)!”.
b) referencial, como em “é festejar o próprio ser.”
c) poética, como em “é a felicidade fazendo visita.”
d) emotiva, como em “é quando eu esqueço o que não importa.”
e) fática, como em “é o dia que recebo o maior número de ligações no meu celular.”

03) (Enem PPL 2019) As montanhas correm agora, lá fora, umas atrás das outras, hostis e espectrais, desertas de vontades novas que as humanizem, esquecidas já dos antigos homens lendários que as povoaram e dominaram.

Carregam nos seus dorsos poderosos as pequenas cidades decadentes, como uma doença aviltante e tenaz, que se aninhou para sempre em suas dobras. Não podendo matá-las de todo ou arrancá-las de si e vencer, elas resignam-se e as ocultam com sua vegetação escura e densa, que lhes serve de coberta, e resguardam o seu sonho imperial de ferro e ouro.

PENNA, C. Fronteira. Rio de Janeiro: Artium, 2001.

As soluções de linguagem encontradas pelo narrador projetam uma perspectiva lírica da paisagem contemplada. Essa projeção alinha-se ao poético na medida em que

a) explora a identidade entre o homem e a natureza.
b) reveste o inanimado de vitalidade e ressentimento.
c) congela no tempo a prosperidade de antigas cidades.
d) destaca a estética das formas e das cores da paisagem.
e) captura o sentido da ruína causada pela extração mineral.

Resolução das Questões do Enem sobre Figuras de Linguagem

01) Diversos segmentos do texto apresentam relatos de animais em sofrimento, vítimas do desdém e a ferocidade do homem, por meio do recurso linguístico de antropomorfização, que atribui características e comportamentos típicos da condição humana às formas inanimadas da natureza ou aos seres vivos irracionais: “o tatú que se agarra no chão dando guinchos suplicantes”, “o coelho que mesmo até quando dorme todo-tempo sonha que está sendo perseguido”, “triste é o gemido deles campeando socôrro”, entre outros.
Resp.: E

02) No texto de João Doederlein observa-se a preocupação no uso de palavras e na composição do discurso, típica de escritores que utilizam as redes sociais para disseminar uma produção autoral, moderna e diferente dos princípios mais comuns a essas plataformas digitais. Assim, nessa simulação de verbete de dicionário, a função metalinguística dá espaço à incorporação da poética, como exemplificado pela expressão “é a felicidade fazendo visita”, mencionada na opção [C].
Resp.: C

03) A prosopopeia, figura de linguagem pela qual o escritor empresta sentimentos humanos e palavras a seres inanimados, é predominante no texto, o que contribui para a construção poética, revestindo a paisagem de vitalidade e ressentimento.
Resp.: B

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.