Cinegrafista: entenda como funciona a profissão

É bem provável que ao assistir um filme ou uma matéria no jornal você tenha parado para pensar como é que aquela imagem foi parar ali. Tão importante quanto a história ou os personagens principais, o cinegrafista ou o filmaker é o responsável pela mágica que coloca vídeos, filmes e notícias na sua tela.

E se você gosta de câmeras e de uma rotina mais dinâmica, essa é a profissão ideal, uma vez que te permite trabalhar com muitas pessoas e projetos diferentes. Boas oportunidades, boa remuneração, flexibilidade e muita diversão são apenas algumas das vantagens. Entenda um pouco mais sobre a carreira de cinegrafista.

 

O que faz um cinegrafista?

Em linhas gerais, o cinegrafista é a pessoa responsável por operar a câmera, tanto na televisão quanto no cinema, tendo autonomia sobre o material, captação e iluminação da cena.

Ou seja, é sua responsabilidade a checagem de equipamento, a realização de testes de câmera, gestão da equipe de auxiliares, entre outros. No caso da televisão e do telejornalismo, quando o profissional trabalha diretamente com o repórter, deve observar, ainda, os cortes e entender o que precisa ser captado – e como – para garantir sincronicidade com a matéria.

Como está o mercado de trabalho

Com uma ampla oferta de emprego e infinitas possibilidades de atuação, o cinegrafista pode atuar na produção de telefilmes, séries, minisséries, novelas e produção de conteúdo audiovisual, além de captação e filmagem na área de vídeos corporativos e eventos (filmagem de festa infantil, por exemplo).

De acordo com a tabela do Sindcine, o piso da profissão é de aproximadamente R$ 2.569 por semana. No entanto, os valores podem diferir um pouco, especialmente considerando os sindicatos e demandas de cada estado.

Ainda nesse sentido, é comum encontrarmos muitos profissionais que atuam de forma autônoma, como freelancer. Além de mais flexibilidade, esse formato de trabalho permite que o cinegrafista atue em dois ou mais projetos ao mesmo tempo, a depender da demanda, aumentando os ganhos e, claro, a experiência.

Os profissionais contratados por canais de televisão e produtoras, por sua vez, tem um ritmo mais intenso e, em geral, de muita correria, o que faz com que a rotatividade ou variedade de projetos seja um pouco menor.

Como se tornar um cinegrafista?

Muito além de um equipamento de qualidade, para executar bem a função de cinegrafista é necessário estudar e se aperfeiçoar com uma certa frequência. Isso significa fazer cursos e, eventualmente, uma faculdade ou especialização. Dentre as áreas de estudo mais comuns à profissão, destacam-se Comunicação Social, Produção Audiovisual, Rádio e TV, entre outros.

Além disso, cursos de operação de câmera e de direção de fotografia são ideais para quem quer começar nessa área, assim como de edição e de montagem.

Outro passo importante é adquirir experiência, seja participando de produções independentes ou como um profissional contratado. Há um leque enorme de opções onde o cinegrafista (ou filmaker) podem atuar, desde um estúdio de fotografia até grandes produtoras de filmes.

Ao colocar a mão na massa, além de vivenciar a rotina junto a cinegrafistas e diretores já consagrados, você cria um portfólio para apresentar a clientes e/ou futuros contratantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.