Prouni 2020/2: MEC recebe inscrições pra Lista de Espera

O Ministério da Educação (MEC) está com as inscrições abertas para participar da lista de espera do Programa Universidade para Todos (ProUni) 2020/2. O prazo teve início nesta terça-feira, 18 de agosto.

A lista de espera será única para cada curso e turno de cada local de oferta, independentemente da opção original dos candidatos pela concorrência a vagas destinadas à implementação de políticas afirmativas ou à ampla concorrência.

Para participar da lista de espera do ProUni 2020/2 é preciso obedecer a algumas condições:

  • Candidatos que não foram pré-selecionados nas chamadas regulares
  • Pré-selecionados na segunda opção de curso, reprovados por não formação de turma

Quem tiver interesse exclusivamente para o curso correspondente à segunda opção do ProUni 2020/2 também pode se inscrever, desde que se encaixe nos casos abaixo:

  • Não pré-selecionado nas chamadas regulares, na hipótese de não ter ocorrido formação de turma na primeira opção de curso
  • Não pré-selecionado nas chamadas regulares, na hipótese de não haver bolsas disponíveis na primeira opção de curso
  • Pré-selecionado na primeira opção de curso, reprovado por não formação de turma

A liberação da lista de espera do ProUni2020/2 para instituições ocorrerá em 24 de agosto. Os estudantes que foram selecionados deverão comprovar as informações nas respectivas instituições desse dia até 28 de agosto.

ProUni 2020/2

Nesta edição, o ProUni ofertou 167.780 vagas em 1.061 universidades particulares. A primeira chamada saiu no dia 21 de julho. Puderam participar estudantes da rede pública, estudantes com deficiência e professores da rede pública de ensino.

Ao todo foram registradas 440.674 inscrições e 228.444 candidatos, uma vez que eles puderam se inscrever em até dois cursos. Direito, Medicina e Administração foram as carreiras mais procuradas.

Bolsas

Do total de bolsas, 60.551 foram integrais e 107.229 parciais. Puderam concorrer às primeiras bolsas candidatos com renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo e meio. Já as bolsas parciais destinaram-se a pessoas com renda de até três salários mínimos.

Somente puderam participar estudantes que fizeram as provas do Enem 2019, pois a seleção foi por meio dessas notas. Também foi preciso ter, no mínimo, média de 450 nas provas sem ter zerado a redação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.