Tudo sobre o Prouni

Por Atualizado em 14/03/2019 18:23

O Programa Universidade para Todos (Prouni) é um programa de inclusão educacional criado no ano de 2004 pelo Ministério da Educação (MEC), com a finalidade de ajudar estudantes brasileiros que não têm condições de pagar o valor das faculdades particulares a ingressar no ensino superior por meio da concessão de bolsas de estudo que vão de 50% a 100% das mensalidades.

Os candidatos contemplados com o Prouni estudam em faculdades da rede particular de ensino que aderem ao programa e, ao conseguir uma bolsa parcial, o estudante terá que custear a outra metade das mensalidades do curso, já quem conseguir uma bolsa integral não precisará arcar com nenhum valor referente às mensalidades. A bolsa do Prouni é válida durante todo o curso, mas, para isso, o estudante deve cumprir com todos os critérios estabelecidos pelo Prouni ao longo do período de estudos.

Como funciona o Prouni?

O Prouni abre inscrições semestralmente e para se candidatar às bolsas de estudo, o estudante, além de ter feito a última edição da prova do Enem e obtido nota mínima de 450 (quatrocentos e cinquenta) pontos, bem como não ter zerado a redação, deverá ter uma renda familiar de até 3 salários mínimos.

Para ficar por dentro de como proceder depois que conquistou a bolsa, o MEC elaborou o manual do bolsista Prouni, como forma de orientar os estudantes com informações sobre os seus direitos e deveres ao longo da graduação. Em seu site, o programa também disponibiliza um cadastro para o candidato saber se está apto para ser contemplado com uma das bolsas oferecidas pelo Prouni.

Quem participa do Prouni?

Para participar do Prouni os estudantes precisam atender a alguns critérios, dentre eles socioeconômico. Confira quais são as especificações para poder concorrer a uma bolsa Prouni:

  • Ser aluno de escola pública: ter cursado o ensino médio em escola da rede pública de ensino é um dos critérios estabelecidos pelo MEC. Mas, quem estudou em escola particular durante o ensino médio também pode participar, no entanto, nesse caso, só vale para quem foi bolsista integral.
  • Ter feito Enem: o candidato também deve ter realizado a última edição da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Lembrando que a nota mínima para poder se candidatar a uma bolsa é de 450 pontos e não pode ter tirado zero na redação.
  • Ser professor de escola pública: os professores da rede pública de ensino também podem concorrer a uma bolsa para cursos de licenciatura, normal superior e pedagogia. Nesse caso, não é necessária a comprovação de renda e deve estar no exercício do magistério, integrando o quadro permanente da instituição, além disso, é preciso ter realizado a última edição da prova do Enem e atender ao critério de pontuação mínima exigida pelo MEC.
  • Pessoas com deficiência: nesse caso, ao realizar a matrícula na faculdade, o candidato deve levar os documentos de comprovação, junto com os demais comprovantes pessoais e do perfil socioeconômico.

Critério socioeconômico para participar do Prouni

A renda é mais um dos critérios do Prouni, além de ter de atender aos demais pontos, se a renda familiar do candidato for superior a três salários mínimos, não será permitida a participação no processo seletivo Prouni.

A renda familiar por pessoa é calculada somando-se a renda bruta dos componentes do grupo familiar e dividindo-se pelo número de pessoas que formam este grupo. Para se candidatar a uma bolsa de 100% (integral), o candidato deve ter uma renda familiar por pessoa de até 1 salário mínimo e meio. Já para pleitear uma bolsa de 50%, a renda apresentada deverá ser de até 3 salários mínimos. Além disso, o programa reserva algumas vagas destinadas aos cotistas. Saiba como funcionam as cotas do Prouni.

PROUNI – Programa Universidade Para Todos

Complementação com o FIES

O estudante que for bolsista parcial 50% do Prouni e não tiver condições de arcar com a outra metade do valor das mensalidades, pode contar com o apoio do Fundo de Financiamento Estudantil (FIES), sem a necessidade de um fiador. Para isso, o estudante deve conferir com a instituição de ensino se ela tem parceria com o programa. Mais informações podem ser conferidas no site oficial do Fies.

Como se inscrever no Prouni?

A inscrição é feita de forma totalmente online, pelo site oficial do Prouni. Para realiza-la é preciso acessar o site no período estabelecido no cronograma oficial do Prouni e efetuar o cadastro. Vale lembrar que o prazo estabelecido pelo MEC é de quatro dias, portanto, é importante não deixar para última hora.

No momento da inscrição serão solicitados o CPF e o número de inscrição do último Enem, juntamente com a senha cadastrada, além de informações sobre o seu grupo familiar. Então, quando for se inscrever reserve um tempo e junte toda documentação necessária.

Como forma de democratizar ainda mais o processo, o MEC estipulou que todas as instituições de ensino superior participantes do Prouni ofereçam acesso gratuito à internet a todas as pessoas que queiram se inscrever no programa. Preparamos um passo a passo de como fazer a sua inscrição no Prouni.

Quais são as faculdades que participam do Prouni?

É extenso o número de faculdades em todo o Brasil que atendem por meio do Prouni e, apesar de não ter uma lista estável, já que é anualmente atualizada, o programa divulga as instituições participantes no período em que são abertas as inscrições. Confira algumas faculdades que aderem ao Prouni.

Aplicativo Prouni

Com o aplicativo do Prouni, o candidato consegue acompanhar pelo celular e tablet, de forma prática, todas as fases do Prouni, encontrar vagas por curso, localidade e instituição, simular a nota de corte e até receber alertas de datas importantes.

O App está disponível para aparelhos eletrônicos com sistema operacional Android, Windows Phone e Apple.

Notas de corte do Prouni

O MEC estabeleceu uma pontuação mínima de 450 (quatro centos e cinquenta) pontos e nota superior a zero na redação da prova do Enem para que o candidato possa participar do processo de seleção do Prouni. No entanto, não significa que ao atingir essa nota mínima o candidato já está automaticamente classificado no curso para qual se candidatou, ele terá que concorrer com outros candidatos que também se candidataram para o mesmo curso.

A nota de corte Prouni por curso é igual à nota do último candidato que seria aprovado naquele curso, para isso, o sistema do Prouni é atualizado diariamente e a nota de corte pode variar muito do início até o fim das inscrições. A dica é ficar atento em relação à nota de corte e, caso ela esteja superior a sua pontuação do Enem, é possível mudar para outra opção de curso que esteja de acordo com a sua nota, assim as chances de conseguir uma bolsa será maior.

Resultado Prouni

Ao finalizar o período de inscrições, o Prouni dá início ao processo de resultados, colocando os candidatos em classificação de acordo com a pontuação obtida na prova do Enem. Os que tiveram as notas mais altas vão sendo chamados para ocupar as vagas. Quem for chamado na primeira opção de curso não pode concorrer mais a segunda opção, essa possibilidade só será válida para quem não foi selecionado para a primeira.

A segunda chamada do Prouni acontece com as vagas remanescentes da primeira chamada. Após a finalização do prazo de matrícula da primeira chamada do Prouni é aberta a seleção, com um número reduzido. Conheça mais sobre as chamadas do Prouni.

Para ter acesso ao resultado Prouni, os candidatos devem acessar o site do programa, entrar em contato pelo telefone 0800-61-61-61 ou verificar diretamente com a instituição a qual se inscreveu.

Como funcionam os critérios de desempate do Prouni?

No caso da nota dos candidatos serem exatamente iguais, o Prouni utiliza a o resultado final do Enem como critério de desempate, uma vez que o exame é utilizado como seleção para concorrer a bolsa. O desempate será determinado na seguinte ordem:

  1. Candidato com maior nota na Redação;
  2. Candidato com maior nota na prova de Linguagens, Códigos e Suas Tecnologias;
  3. Candidato com maior nota na prova de Matemática e suas Tecnologias;
  4. Candidato com maior nota na prova de Ciências da Natureza e suas Tecnologias;
  5. Candidato com maior nota na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Lista de espera do Prouni

Quem também não for selecionado na segunda chamada pode manifestar interesse, na página do Prouni, no período estipulado no cronograma oficial, em ficar na lista de espera Prouni, caso ainda haja vagas que não foram ocupadas na segunda chamada ainda é possível conseguir uma bolsa.

No entanto, essa participação será relacionada com a primeira opção de vaga do candidato que foi escolhida no momento da inscrição. Os candidatos que foram selecionados para a segunda opção de curso Prouni, mas não houve formação de turma, também podem participar da lista de espera. Se as vagas reservadas para cotistas também não forem preenchidas, será criada uma lista de espera, nesse caso, paralela a outra, pois essa será destinada somente para cotistas.

Matrícula Prouni

Após a divulgação dos resultados, os candidatos aprovados devem ir à faculdade com toda documentação necessária para realizar a matrícula. As instituições participantes têm um coordenador específico para tratar de assuntos relacionados ao Prouni e acompanhar todo o processo junto ao candidato.

Sisprouni

O Sisprouni é um sistema informatizado do Prouni que contém todas as informações sobre os bolsistas e das instituições de ensino que participam do programa. Por meio desse sistema o coordenador Prouni da faculdade faz a atualização do cadastro dos bolsistas, garantindo a permanência da bolsa.

Bolsa permanência do Prouni

A bolsa permanência é um benefício concedido aos estudantes que conseguiram uma bolsa integral do Prouni, com o valor máximo equivalente aos das bolsas de iniciação científica, para o custeio das despesas que o estudante tem durante o período dos estudos.

Quais os critérios para conseguir a bolsa permanência?
Contudo, para ter direito a bolsa permanência é necessário atender a alguns critérios:

  • Estar matriculado em cursos presenciais com duração mínima de seis semestres;
  • A carga horária média tem de ser igual ou superior a seis horas diárias de aula, de acordo com os dados cadastrados pelas instituições de ensino junto ao MEC.

O valor da bolsa permanência é divulgado em edital publicado pela Secretaria de Educação Superior do Ministério da Educação. A seleção é feita mensalmente, no primeiro dia de cada mês. A bolsa pode ser suspendida caso o curso deixe de atender aos critérios estabelecidos quanto à carga horária.

Encerramento da bolsa permanência

A bolsa permanência pode ser encerrada pelo MEC ou pela instituição de ensino caso o estudante deixe de atender aos critérios estabelecidos:

  • A bolsa do Prouni ser encerrada;
  • O aluno realizar transferência da bolsa para algum curso que não tenha a carga horária exigida para concessão da bolsa;
  • A utilização indevida dos recursos recebidos;
  • Caso seja comprovado que o estudante apresentou documentos falsos para consegui ter a bolsa;
  • O estudante não queira mais receber o benefício.

Para mais informações sobre a bolsa permanência do Prouni, entre em contato diretamente com a secretaria acadêmica ou financeira da sua instituição de ensino.

Prouni em dados

O Prouni também disponibiliza informações elaboradas em gráficos sobre as quantidades de bolsas ofertadas por ano, por processo seletivo, tipo de bolsa, inscritos por processo seletivo, bolsistas por tipo de bolsa, bolsista por modalidade de ensino, bolsistas por turno – cursos presenciais, bolsistas por região e muito mais. Para conferir basta acessar o site oficial do programa.

Diferença entre Enem e Prouni

O Enem é o Exame Nacional do Ensino Médio, elaborado no ano de 1998 com a finalidade de avaliar o desempenho dos estudantes que concluíam a última etapa da formação básica. O estudante que alcançar a pontuação mínima exigida pelo MEC de 450 (quatro centos e cinquenta) pontos e não ter zerado a redação, poderá utilizar a nota para concorrer por meio dos programadas do governo federal, ao ingresso em faculdades e universidades públicas e privadas em todo o País.

O Prouni é um desses programas que utiliza a nota do Enem para que estudantes brasileiros de baixa renda consigam bolsas integrais ou parciais em faculdades particulares. Além disso, diversas faculdades particulares já aderiram ao Enem como método de ingresso, substituindo em alguns casos a tradicional prova de vestibular.

Diferença entre Sisu e Prouni

O Sisu assim como o Prouni é um programa do governo federal criado como mais uma ferramenta de viabilização ao ingresso dos estudantes brasileiros no ensino superior. Ambos utilizam a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério de seleção para concorrer a uma vaga na universidade, no entanto, diferente do Prouni que oferta bolsas de estudo parciais e integrais em universidades da rede de ensino privada, o Sisu trabalha com instituições de ensino superior públicas federais, estaduais e institutos.


GUIA DO ENEM 2019

O Portal VestibulandoWeb reuniu as principais informações para quem vai fazer as provas do Enem 2019. Cadastre-se e receba o Guia do Enem 2019 em seu email, GRATUITAMENTE.


Comentários