Formas de Tratamento do Lixo

O aumento da população humana, o sistema capitalista das grandes nações e o grande uso de itens descartáveis, vem ocasionando um incremento no volume de lixo produzido no planeta. E o tema vem sendo frequente em provas do Enem. Confira o resumo abaixo.

Soluções para o Lixo

1) Lixões

O lixo das cidades é coletado e descarregado em outra região, frequentemente, na periferia das cidades, formando os chamados lixões a céu aberto.

Como não há preparação do solo e não tem nenhum sistema de tratamento de efluentes líquidos – o chorume (líquido preto que escorre do lixo) penetra pela terra levando substâncias contaminantes para o solo e para o lençol freático.

Além disso, nos lixões há proliferação de diversos animais como moscas, baratas e ratos, que são transmissores de doenças. Para agravar a situação, muitas pessoas de baixa renda passam a explorar esses lixões, para obtenção de comida e de materiais que podem ser comercializados. Essa vida no lixão expõe as pessoas a um maior risco de contaminação por diversas doenças.

2) Aterros sanitários

O solo é nivelado e selado com argila e mantas de PVC de modo que fique impermeável e, assim, não ocorra a contaminação do solo pelo chorume. Este é coletado e encaminhado para a estação de tratamento de efluentes; não há, portanto, contaminação do solo (nem do lençol freático).

A operação do aterro sanitário, prevê a cobertura diária do lixo, não ocorrendo a proliferação de vetores, mau cheiro e poluição visual.

Nos aterros sanitários, micro-organismos anaeróbios promovem a decomposição da matéria orgânica com a consequente produção de metano, que pode ser coletado para uso como combustível em residências e indústrias ou, ainda, queimado.

3) Incineração

Corresponde à queima do lixo a altas temperaturas, sendo o processo recomendado para lixos hospitalares, que são muito contaminados.

O processo reduz muito o volume do lixo. O problema mais grave deste método é o da poluição do ar pelos gases da combustão e por partículas não retidas nos filtros e precipitadores.

4) Compostagem

Técnica que consiste em transformar o lixo orgânico em composto orgânico que pode ser usado como adubo. É o que ocorre na natureza desde o surgimento dos decompositores! Além de contribuir para a produção de adubo orgânico, promove a ciclagem da matéria orgânica.

Para a realização da compostagem é necessária a coleta seletiva do lixo, que corresponde à separação do lixo orgânico (cascas de frutas, restos de alimentos, trapos de pano, papel toalha molhado…) do lixo que pode ser reciclado (papel, papelão, metal…).

Vantagens da compostagem

– Reduz o volume de lixo que seria destinado aos aterros sanitários;
– Produz adubo orgânico, que pode ser usado na agricultura;
– Esse composto orgânico auxilia na retenção de água do solo.

Vantagens da coleta seletiva
Os maiores beneficiados por esse sistema são o meio ambiente e a saúde da população. A reciclagem de papéis, vidros, plásticos e metais – que representam em torno de 40% do lixo doméstico – reduz a utilização dos aterros sanitários, prolongando sua vida útil. Além disso, a reciclagem implica uma redução significativa dos níveis de poluição ambiental e do desperdício de recursos naturais, através da economia de energia e matérias-primas.

Observação:

Lixo nuclear

A poluição radioativa é decorrente do vazamento de fontes que utilizam a energia nuclear, como as usinas nucleares ou aparelhos de raios-X, ou ainda, pelo destino inadequado dos resíduos radioativos. Esses  devem ser colocados em recipientes especiais e depositados em locais revestidos com concreto. O período de permanência nesses depósitos depende da meia-vida do isótopo radioativo (meia-vida é o tempo necessário para que uma amostra radioativa tenha sua massa reduzida à metade). Em muitos casos, o lixo nuclear fica “confinado” por um tempo superior a 200 anos.
A radiação tem ação mutagênica e, por consequência, tem forte papel indutor do surgimento de tumores (cânceres).

 

Questão sobre Lixo

(Enem/2010 – Prova Reaplicada) O volume de matéria-prima recuperado pela reciclagem do lixo está muito abaixo das necessidades da indústria. No entanto, mais que uma forma de responder ao aumento da demanda industrial por matérias-primas e energia, a reciclagem é uma forma de reintroduzir o lixo no processo industrial.

SCARLATO, F.C.; PONTIN,J.A. Do nicho ao lixo. São Paulo: Atual, 1992 (adaptado).

A prática abordada no texto corresponde, no contexto global, a uma situação de sustentabilidade que

a) reduz o buraco na camada de ozônio nos distritos industriais.
b) ameniza os efeitos das chuvas ácidas nos polos petroquímicos.
c) diminui os efeitos da poluição atmosférica das indústrias siderúrgicas.
d) diminui a possibilidade de formação das ilhas de calor nas áreas urbanas.
e) reduz a utilização de matérias-primas nas indústrias de bens de consumo.

Resposta: E

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.