Questões resolvidas sobre genética de populações

01) (IFPE/2016) A Anemia Falciforme é uma doença hereditária, que, diante de certas condições, altera a forma dos glóbulos vermelhos os quais se tornam parecidos com uma foice. A doença originou-se na África e foi trazida às Américas pela imigração forçada de escravos. No Brasil, distribui-se heterogeneamente, sendo mais frequente onde a proporção de antepassados negros é maior. Além de estar presente na África e na América, é hoje encontrada em toda Europa e em grandes regiões da Ásia. No Brasil, a doença é predominante entre negros e pardos, também ocorrendo entre os brancos. No sudeste do Brasil, a equivalência média de heterozigoto (portadores) é de 2%, valor que sobe cerca de 6 a 10% entre negros. Estima-se o nascimento de 700-1000 novos casos anuais de Doença Falciforme, sendo um problema de saúde pública no Brasil.

Com relação à genética da anemia falciforme na população do Brasil, podemos afirmar que
A) a emigração é o único fator evolutivo que pode alterar o equilíbrio gênico.
B) a mutação sempre mantém constante o equilíbrio gênico, sem anemia falciforme.
C) casais heterozigotos nunca poderiam ter uma prole homozigota recessiva.
D) a imigração não representa um fator evolutivo e mantém o equilíbrio gênico.
E) a migração, mutação e seleção natural afetam o equilíbrio gênico.

02) (UNIVAG/2014)  Uma população em equilíbrio gênico apresenta 980 indivíduos com genótipo AA, 840 indivíduos com genótipo Aa e 180 indivíduos com genótipo aa.

É correto afirmar que, nessa população, a frequência dos alelos A e a será, respectivamente, de
A) 49% e 9%.
B) 75% e 25%.
C) 60% e 30%.
D) 70% e 30%.
E) 0,7% e 0,3%.

03) (Enem/2020) Uma população encontra-se em equilíbrio genético quanto ao sistema ABO, em que 25% dos indivíduos pertencem ao grupo O e 16%, ao grupo A homozigotos. Considerando que: p = frequência de IA; q = frequência de IB; e r = frequência de i, espera-se encontrar

A porcentagem de doadores compatíveis para alguém do grupo B nessa população deve ser de
A) 11%.
B) 19%.
C) 26%.
D) 36%.
E) 60%.

04) (Unioeste/2018) Em 1908, dois matemáticos – G.H. Hardy e W. Weinberg – comprovaram, teoricamente, o que aconteceria com a frequência de dois alelos (“A” e “a”) na ausência de fatores evolutivos. A partir desta afirmativa, assinale a alternativa CORRETA

A) Esta comprovação foi calculada em uma população pequena para que não houvesse erros de amostragem, os cruzamentos eram ao acaso, e não havia mutações nem migrações.
B) Na comprovação matemática dos dois pesquisadores, eles atribuíram ao alelo “A” a frequência inicial p2 e ao seu alelo “a”, a frequência inicial q2.
C) Assumindo-se também a 1ª Lei de Mendel e os princípios da probabilidade, a proporção de indivíduos homozigotos dominantes na geração seguinte seria de 2p, assim como dos homozigotos recessivos seria 2q.
D)  A população hipotética panmítica não existe na realidade, pois sempre há fatores evolutivos ocorrendo em uma população, tais como mutação e seleção natural, mantendo-se assim a frequência dos alelos.
E) A partir da população hipotética, foi possível caracterizar matematicamente que a evolução ocorre quando a frequência dos alelos de uma população se altera ao longo das gerações.

05) (FPS/2013) A capacidade de enrolar a língua em forma de U, mostrada abaixo, é controlada por um gene com dois alelos. Pessoas com tal característica são homozigotas dominantes ou heterozigotas, enquanto as que não apresentam são homozigotas recessivas. Do ponto de vista evolutivo, considere uma população de 3900 pessoas em equilíbrio de Hardy-Weinberg, sendo que 3276 tinham a capacidade de enrolar a língua.

Qual é a frequência do alelo dominante e do alelo recessivo, respectivamente?

A) 1 e 0
B) 0,7 e 0,3
C) 0,6 e 0,4
D) 0,5 e 0,5
E) 0,8 e 0,2

06) (Unesp)  No estudo da genética de populações, utiliza-se a fórmula p2 + 2pq + q2 = 1, na qual p indica a frequência do alelo dominante e q indica a frequência do alelo recessivo.

Em uma população em equilíbrio de Hardy-Weinberg espera-se que
A) o genótipo homozigoto dominante tenha frequência p2 = 0,25, o genótipo heterozigoto tenha frequência 2pq = 0,5 e o genótipo homozigoto recessivo tenha frequência q2 = 0,25.
B) haja manutenção do tamanho da população ao longo das gerações.
C) os alelos que expressam fenótipos mais adaptativos sejam favorecidos por seleção natural.
D) a somatória da frequência dos diferentes alelos, ou dos diferentes genótipos, seja igual a 1.
E) ocorra manutenção das mesmas frequências genotípicas ao longo das gerações.

07) (FCMSC-SP/2020)  Em uma população em equilíbrio gênico, a frequência do alelo a é de 60%. No heredograma, Maria, que apresenta o fenótipo recessivo, se casa com Fred, que apresenta fenótipo dominante. Dois anos depois, ela está grávida.

A probabilidade de Maria gerar, nessa gestação, uma criança com genótipo idêntico ao seu será de
A) 12%.
B) 40%.
C) 48%.
D) 24%.
E) 50%.

08) (UERJ/2019) Considere uma população de 200 camundongos que foi criada em laboratório e se encontra
em equilíbrio de Hardy-Weinberg. A pelagem desses camundongos é determinada por dois genes, B e b. O gene B é dominante e determina a pelagem marrom; o gene b é recessivo e determina a pelagem branca. A frequência de indivíduos com o genótipo recessivo bb é de 16% nessa população. Sabe-se, ainda, que p representa a frequência do gene B e q a frequência do gene b.

Em relação a essa população de camundongos, determine os valores de p e q e, também, o número de indivíduos heterozigotos.
Em seguida, aponte uma condição necessária para que uma população seja considerada em equilíbrio de Hardy-Weinberg.

Resolução das Questões sobre genética de populações

01) Quando uma população suficientemente grande, panmítica (de acasalamentos ao acaso) não está submetida à ação de fatores evolutivos (mutação, migração, seleção natural, recombinação gênica…), a frequência dos alelos de certo gene permanece constante de uma geração para outra (diz-se que a população está em equilíbrio, conforme proposto por Hardy e Weinberg no início do século XX). Agora, se a população está sofrendo ação de fatores evolutivos, esse equilíbrio gênico será afetado.
Resp.: E

02) Tamanho da população: 980 AA + 840 Aa + 180 aa = 2000 indivíduos.
A questão pede a frequência de alelos A e a frequência de alelos a.
Se na população há 2000 indivíduos, há um total de 4000 alelos (o gene em questão apresenta somente 2 alelos: A e a).
Determinando o número de alelos A:
980 indivíduos AA –> como cada indivíduo possui 2 alelos A, o total será: 2 x 980 = 1960 alelos A.
840 indivíduos Aa –> como cada indivíduo possui 1 alelo A e 1 alelo a, temos 840 alelos A e 840 alelos a.
180 indivíduos aa –> como cada indivíduo possui 2 alelos a,  o total será: 2 x 180 = 360 alelos a.
Total de alelos A: 1960 + 840 = 2800
Total de alelos a: 840 + 360 = 1200
Frequência do alelo A = 2800 : 4000 = 0,7 (70%)
Frequência do alelo a = 1200 : 4000 = 0,3 (30%)
Resp.: D

03) Os possíveis doadores para o grupo B são os indivíduos do grupo B (IBIB e IBi) e do grupo o (ii).
Inicialmente, é preciso calcular a frequência de cada um desses tipos sanguíneos na população.
Sabe-se que 25% dos indivíduos população pertencem ao grupo O (ii).
Como f (ii) = r2, tem-se:
r2 = 0,25  ⇒ r = 0,5

Como f(IAIA) = 0,16 (16% dos indivíduos pertencem ao grupo A e são homozigotos) e f(A) = p, tem-se que f(IAIA) = p2 = 0,16  ⇒ p = 0,4

A soma de p + q + r = 1
Então: 0,4 + q + 0,5 = 1
q = 0,1  =  f(IB)

De posse das frequências alélicas, é possível calcular as frequências dos genótipos. Interessa-nos a frequência de IBIB; IBi e ii (que são os possíveis doadores para indivíduos do grupo B).

f( IBIB ) = q2  ⇒  f( IBIB ) = (0,1)2 = 0,01

f(IBi) = 2qr  ⇒  f(IBi) =2 (0,1)(0,5) = 0,10

f(ii) = r2 = 0,25

Total: 0,25 + 0,10 + 0,01 = 0,36 = 36%
Resp.: D

04) Hardy e Weinberg mostraram, de forma matemática, que a frequência dos alelos varia de uma geração a outra, sempre que a população está sujeita a fatores evolutivos. E essa alteração na frequência alélica de uma geração a outra significa, em termos práticos, que a população está em evolução.
Resp.: E

05) De 3900 pessoas, 3276 tinham capacidade de enrolar a língua –> assim, 624 pessoas não tinham essa capacidade (pessoas aa).
Dessa forma, a frequência de indivíduos aa ( = q2) na população é de 0,16 (16%).
Se q2= 0,16 ⇒ q = 0,4 ⇒ q = f(a) = 0,4
Como p + q = 1 (há somente dois alelos para o gene em questão), então p = f(A) = 0,6
Resp.: C

06) Se a população está em equilíbrio, espera-se que a frequência do alelo A (= p) e a frequência do alelo a (=q) mantenham-se constante ao longo das gerações.
Resp.: E

07)

08) f(bb) = q2= 0,16 ⇒ q = 0,4 ⇒ q = f(b) = 0,4
Logo, a frequência do alelo B (=p) vale 0,6 uma vez que p + q = 1
f(B) = 0,6

Número de indivíduos heterozigotos: 2 pq
Número de indivíduos heterozigotos = 2 x 0,6 x 0,4 = 48%
Número de indivíduos heterozigotos = 0,48 x 200 = 96 indivíduos

Uma das condições para que essa população esteja em equilíbrio de Hardy-Weinberg é que ela não sofra migração significativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.