Confira o gabarito da 2ª aplicação do Enem 2020

Os candidatos que participaram da reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 poderão conferir o gabarito oficial da prova a partir do dia 1º de março, no site oficial do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio de Teixeira (Inep). Os cadernos de provas também serão publicados nessa data.

A solicitação para a prova de reaplicação poderia ser feita pelos participantes que estavam inscritos na edição de 2020 do Enem regular, mas que tiveram sintomas da covid-19 ou outra doença infectocontagiosa ou, ainda, que foram prejudicados por questões logísticas, como falta de luz, no dia do exame.

Ao todo, nessa aplicação, de acordo com o Inep, cerca de 276 mil alunos estavam inscritos para participar do exame, entre eles 167.276 candidatos que não fizeram o exame devido a decretos locais relacionados à pandemia de coronavírus nos estados do Amazonas e de Rondônia, como também 41.864 participantes do Exame Nacional do Ensino Médio para adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) e cerca de 66 mil reaplicações. No entanto, apenas 63.468 estudantes fizeram as provas do primeiro dia e 64.213, do segundo.

O exame foi aplicado no Distrito Federal e em 1.503 municípios distribuídos em todos os estados. Devido a interferências climáticas, que dificultaram a logística de aplicação das provas do Enem 2020, 753 inscritos no município de Boca do Acre, no Amazonas, não realizaram a prova.

Resultado da reaplicação do Enem 2020

O resultado dessa reaplicação, de acordo com o Inep, será divulgado em 29 de março, junto com as notas oficiais do Enem Digital e do Enem Impresso. As notas do exame podem ser utilizadas para ingressar em universidades públicas e privadas, veja onde:

  • Sistema de Seleção Unificada (Sisu 2021): seleciona estudantes para universidades e institutos federais e estaduais;
  • Seleção do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies 2021): confere o financiamento integral ou parcial do valor das mensalidades para alunos de instituições privadas;
  • Seleção do Programa Universidade Para Todos (Prouni 2021): confere bolsas de estudo de 50% e 100% em instituições privadas;
  • Universidades que aceitam a nota do Enem no lugar do vestibular;
  • Ingresso em Universidades Portuguesas

A falta de empatia nas relações sociais é o tema da redação para a reaplicação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2020. Hoje é o primeiro dia de reaplicação do Enem, que está mais longo porque abrange questões de linguagens e ciências humanas, além da redação. Amanhã, acontece o segundo dia, com matemática e ciências da natureza.

Tema da redação

Anunciado pelo ministro da Educação, Milton Ribeiro, minutos após o início da prova, “A falta de empatia nas relações sociais no Brasil” foi o tema da redação, no primeiro dia de provas, desta edição. Os candidatos também tiveram de responder a 90 questões, divididas em linguagens e ciências humanas, com duração de 5 horas e meia de prova.

Na escrita, os participantes precisavam respeitar o gênero textual que rege a redação e escrever um texto dissertativo-argumentativo opinativo e organizado para a defesa de um ponto de vista. O participante deverá dissertar descrevendo e explicando sobre o assunto proposto, assim a opinião exposta pelo autor deve estar fundamentada com explicações e argumentos. De forma que o aluno defenda a opinião colocada na construção textual da redação, com o objetivo de convencer o leitor com base em argumentos.

O texto deverá ser desenvolvido a partir do tema apresentado e a situação-problema que envolve o mesmo e com o apoio dos subsídios oferecidos pelos textos motivadores. A proposta de redação pode ser encontrada no meio do caderno, após as 45 questões, relativas à área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e antes das questões de número 46 a 90, relativas à área de Ciências Humanas e suas Tecnologias.

Classificada como a única prova subjetiva do exame a redação tem, por isso, critérios especiais de correção. Cada redação é corrigida por dois corretores e, em caso de divergência, ocorre uma terceira correção. As notas variam de zero a 1 mil.

É necessário não ter tirado zero na redação para participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), seleciona estudantes para universidades e institutos federais e estaduais públicas de ensino superior, e do Programa Universidade para Todos (ProUni), que concede bolsas de estudo em instituições privadas de ensino superior,

Na primeira edição do Enem 2020 impresso, aplicado em 17 de janeiro, a redação teve como tema: “o estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira’”.

No Enem digital, em 31 de janeiro, os candidatos escreveram sobre “o desafio de reduzir as desigualdades entre as regiões do Brasil”.

Segunda aplicação e abstenções

Devido a pandemia do novo coronavírus, inúmeros acontecimentos foram desencadeados e o  Enem 2020 foi uma edição marcada pelo adiamento do exame de novembro para janeiro; por brigas judiciais para impedir a prova na atual situação sanitária do país; pelos problemas enfrentados pelos estudantes e seus impactos no preparo para o exame com as aulas remotas após o fechamento das escolas, até chegar à realização das provas em um momento de nova elevação de casos e mortes por Covid.

A versão impressa das provas foram realizadas nos dias 17 e 24 de janeiro e a versão digital, inédita em 31 de janeiro e 7 de fevereiro. Mas com muitas abstenções:

  • Mais de 5 milhões eram esperados para a prova impressa. Cerca da metade não foi. O primeiro dia teve 51,5% de ausências; o segundo dia foi de 55,3%.
  • 96 mil estavam confirmados para o Enem digital. O primeiro dia de prova teve 68% de abstenção, e o segundo dia, 71,3%. Foi a primeira edição que o Inep aplicou uma versão digital da prova.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.