Reaplicação do Enem 2021: confira o tema da Redação

A reaplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 tem como tema de redação o Reconhecimento da contribuição das mulheres nas ciências da saúde no Brasil. O mesmo vale para as pessoas que se inscreveram em setembro, após nova oportunidade, destinada aos isentos da taxa de inscrição que faltaram ao Enem 2020 e para os participantes do exame para as Pessoas Privadas de Liberdade ou sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL) 2021. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aplica as provas para esses públicos, neste e no próximo domingo, 9 e 16 de janeiro, respectivamente.

Os participantes tiveram que escrever um texto dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, a partir da situação-problema proposta na prova, dos textos motivadores e dos conhecimentos construídos ao longo da formação. A redação precisa ser opinativa e organizada para a defesa de um ponto de vista. Desse modo, a opinião do autor deve estar fundamentada com explicações e argumentos. O texto é dissertativo porque disserta sobre um assunto proposto, descreve-o e explica-o. É também argumentativo porque defende uma opinião e tenta convencer o leitor com argumentos.

Nota – As redações do Enem são avaliadas de acordo com cinco competências. A nota pode chegar a 1.000 pontos, mas há critérios que conferem nota zero, como fuga ao tema, extensão total de até sete linhas, trecho deliberadamente desconectado do tema proposto, não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa e desrespeito à seriedade do exame.

Correção – O processo de correção é acompanhado em todas as suas etapas e segue, rigorosamente, os parâmetros estabelecidos pelo Inep. Os textos podem passar por até quatro correções para o cálculo da média final.

Enem – O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar dos estudantes ao término da educação básica. Ao longo de mais de duas décadas de existência, tornou-se uma das principais portas de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (ProUni).

Instituições de ensino públicas e privadas utilizam o Enem para selecionar estudantes. Os resultados são usados como critério único ou complementar dos processos seletivos, além de servirem de parâmetros para acesso a auxílios governamentais, como o proporcionado pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Os resultados individuais do Enem também podem ser usados nos processos seletivos de instituições portuguesas que possuem convênio com o Inep para aceitarem as notas do exame. Os acordos garantem acesso facilitado às notas dos estudantes brasileiros interessados em cursar a educação superior em Portugal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.