Questões do Enem sobre Extrativismo

01) (Enem 2020) Os seringueiros amazônicos eram invisíveis no cenário nacional nos anos 1970. Começaram a se articular como um movimento agrário no início dos anos 1980, e na década seguinte conseguiram reconhecimento nacional, obtendo a implantação das primeiras reservas extrativas após o assassinato de Chico Mendes. Assim, em vinte anos, os camponeses da floresta passaram da invisibilidade à posição de paradigma de desenvolvimento sustentável com participação popular.

ALMEIRA, M. W. B. Direitos à floresta e ambientalismo: seringueiros e suas lutas. Revista Brasileira de Ciências Sociais, n. 55, 2004.

De acordo com o texto, a visibilidade dos seringueiros amazônicos foi estabelecida pela relação entre

a) crescimento econômico e migração de trabalhadores.
b) produção de borracha e escassez de recursos naturais.
c) reivindicação de terra e preservação de mata nativa.
d) incentivo governamental e conservação de territórios.
e) modernização de plantio e comércio de látex.

02) (Enem 2018)

Considerando as diferenças entre extrativismo vegetal e silvicultura, a variação das curvas do gráfico foi influenciada pela tendência de

a) conservação do bioma nativo.
b) estagnação do setor primário.
c) utilização de madeira de reflorestamento.
d) redução da produção de móveis.
e) retração da indústria alimentícia.

Resolução das Questões sobre Extrativismo

01) A visibilidade dos seringueiros se deu pela sua representatividade na defesa dos recursos florestais, uma vez que esse é um elemento fundamental para sua atividade. As demais alternativas estão incorretas: [a], [b] e [d] porque a visibilidade dos seringueiros não ocorreu em função da migração, escassez de recursos naturais ou incentivos do governo; [e], pois a atividade dos seringueiros é extrativista e não de plantio.
Resp.: C

02) A alternativa [C] está correta porque silvicultura é a prática de criar e desenvolver povoamentos florestais atendendo à demanda do mercado e, portanto, o aumento da silvicultura no Brasil corresponde à produção de madeira de reflorestamento. As alternativas incorretas são: [A], porque o crescimento da silvicultura em detrimento do extrativismo não dá indícios para analisar a conservação dos biomas nativos; [B], porque o gráfico indica a inversão da produção do extrativismo e da silvicultura e não a estagnação das atividades do setor primário (agropecuária, pesca, extrativismo); [D], porque o gráfico não indica a redução da produção de móveis, haja vista que a silvicultura promove a produção de madeira por reflorestamento; [E], porque o aumento da silvicultura não significa retração da indústria alimentícia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.