Como fazer uma Resenha: 7 passos para uma resenha perfeita

A resenha pode ser uma modalidade textual muito comum na vida universitária ou na realidade de um redator. Se você sabe como fazer uma resenha, provavelmente sabe que existem desafios a serem enfrentados em busca do conteúdo nota 10.

Sabendo disso, desenvolvemos um passo a passo completo a respeito das melhores práticas de redação para não ter dificuldade e acertar na produção.

Além de entender claramente o que é uma resenha, você verá como fazer uma resenha acadêmica crítica em 7 passos:

  • Identifique e apresente a obra analisada
  • Faça um panorama inicial
  • Descreva a estrutura da obra
  • Discorra sobre conteúdo
  • Faça sua análise crítica
  • Identifique o público-alvo e faça recomendações
  • Discorra um pouco sobre o autor

Entenda a definição clara do que é uma resenha

O item pode até parecer bobo a primeira vista, mas é importante e válido de discussão sempre que possível. Você sabe mesmo o que é uma resenha?

É simples: a resenha pode ser definida como um tipo de texto com a finalidade de analisar um objeto e escrever sobre ele. Esse objeto pode ser um artigo publicado online ou em revistas acadêmicas, livros, reportagens, filmes, entre outros.

O objetivo é trabalhar com a construção de descrições, análises, observação e desenvolvimento de um conteúdo que, no final, resultará em uma produção opinativa, mesmo que isso não fique explícito.

Resenhas são interessantes pois de acordo com a realidade do autor, seu background na área, suas opiniões e ponto de vista ao entrar em contato com aquele material terão como resultado um conteúdo original e interessante.

Faça o teste: se você ler 10 resenhas sobre um mesmo livro, pode ter certeza que, por mais que elas não expressem algum tipo de opinião de maneira explícita, terão suas particularidades e vão se diferenciar entre si. Vale o exercício!

Elas podem existir de duas maneiras diferentes: enquanto resenhas descritivas e resenhas críticas. É importante saber diferenciar exatamente uma da outra para não errar na hora de produzir o texto.

A resenha crítica, como o nome já adianta, apresenta um ponto de vista explícito do autor a respeito do objeto. Ele tem a liberdade de propor discussões a respeito de algum recorte específico do material, ao contrário da resenha descritiva, onde o objetivo é analisar estritamente o que o autor quis dizer, sem muito espaço para análises e relações externas.

Ao saber a diferença entre os principais tipos de resenha, será muito mais fácil seguir com a produção do conteúdo.

Como fazer uma resenha em 7 passos

Além das características que já falamos anteriormente, uma resenha precisa seguir também algumas indicações técnicas. Separei as principais abaixo:

1. Identifique e apresente a obra analisada

Não deixe o leitor confuso. Nas primeiras linhas do texto, esclareça qual é a obra resenhada. Apresente o nome do autor, ano de publicação e outras informações bibliográficas importantes.

2. Faça um panorama inicial

Após apresentar os dados técnicos, faça o primeiro parágrafo como forma de introdução. Sobre o que fala a obra? Quais são as principais ideias trabalhadas? Qual foi o objetivo do autor com o material?

Com isso, você estará contextualizando o público e preparando-os a respeito do que será discorrido no texto.

3. Descreva a estrutura da obra

É importante destacar a estrutura do objeto. Se for um livro, ele é dividido em capítulos? Qual é o modo narrativo do texto? Se couber ou for necessário, ainda é interessante dizer de forma suave o número de páginas.

4. Discorra sobre conteúdo

Agora assim, hora de resenhar! Conte, em suas palavras, o que foi dito no texto. Cuidado com o tamanho, não estamos trabalhando nem com sinopses e nem com uma releitura da obra. Encontre o meio termo trabalhando com aquele recorte que já falei acima.

Neste momento, não é hora de apresentar opiniões próprias ou interferir nas ideias propostas pelo autor.

5. Faça sua análise crítica

Caso a resenha seja crítica, a hora de analisar sistematicamente o conteúdo é logo após a parte descritiva.

Ao fazer esta análise, cuidado: opiniões devem ter embasamento. Busque por autores que pensam como você, justifique as ideias a partir de exemplos concretos e tome cuidado para não transformar esta parte em algo “pessoal demais”, pois o fato pode tirar toda a sua credibilidade enquanto autor.

6. Identifique o público-alvo e faça recomendações

Para quem é aquele texto? Quem pode tirar proveito da leitura da obra? É interessante sinalizar o público-alvo da obra no meio da resenha. Isso facilita o trabalho de quem entrar em contato com o seu texto e segmenta a produção de forma assertiva.

7. Discorra um pouco sobre o autor

Quem escreveu/produziu o conteúdo é um jornalista? Poeta? Cineasta? Médico? Faça um pequeno balanço a respeito da vida do autor do conteúdo resenhado e apresente um ou dois outros títulos famosos (quando for o caso).

Busque a resposta para algumas perguntas fundamentais

Antes mesmo de começar a resenhar, é interessante buscar por algumas respostas que vão te ajudar a fazer uma produção de qualidade. Veja as principais a seguir:

  • qual é a principal tese defendida pelo autor?;
  • como ele desenvolve sua ideia?;
  • ela foi feita de maneira clara e bem explicativa?;
  • é preciso ter alguma bagagem prévia de conhecimento para entender o conteúdo?;
  • a obra é agradável?;
  • ela foi bem organizada?;
  • o autor se baseou em alguma ideia de outras pessoas para chegar à sua conclusão?;
  • com a sua obra, ele chegou à alguma conclusão? como ela foi alcançada? ela foi bem alcançada?.

É fundamental destacar que, acima de tudo, a pergunta “como fazer uma resenha de qualidade?” pode ser muito bem respondida quando existe estudo e dedicação. Não deixe de buscar por conteúdos que façam um passo a passo, treinar de “brincadeira” e exercitar a escrita com a produção de outros gêneros textuais também.

Saiba recortar aquilo que realmente importa

Não estou dizendo que existem itens “não importantes” em um livro ou artigo, por exemplo. Todo o material é rico e, caso aquilo não valesse a pena, não teria sido publicado.

Ao fazer uma resenha, porém, não dá para reproduzir tudo o que foi dito no material original. Isso faria com que a sua produção ficasse tão grande ao ponto de não haver a necessidade das resenhas existirem!

Uma das características de resenhas são o tamanho que elas devem ter. Por mais que não existam regras estritamente rígidas a respeito disso, é interessante produzir um conteúdo que não seja muito grande já que, dessa forma, a objetividade (que é tão importante na produção de uma resenha) seria perdida.

Sabendo que vai ser preciso tirar as principais opiniões de um material grande (em sua maioria das vezes) e “enxugá-lo”, é importante ter o discernimento de enxergar o que merece ir para a resenha e o que pode apenas ser mencionado de maneira mais distante.

Cuidado com os exemplos. O autor pode trabalhar com muitos estudos de caso ao longo da produção, porém, não cabe à você transcrever cada um deles na resenha. Diga, de forma ampla, quais foram os exemplos usados e a que eles dizem respeito. Padronize, então, a ideia em um tópico maior.

Além disso, leia constantemente resenhas. Você vai se inspirar, identificar erros, acertos e acumulará uma bagagem muito interessante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.