Estudar Letras: entenda como funciona a profissão

Estudar letras pode parecer mais difícil do que realmente é. O curso é disponibilizado em todo o território nacional e forma profissionais capazes de atuar em diversas áreas.

Se construiu um mito de que estudar línguas serviria apenas para ministrar aulas ou viver no exterior. Mas, atualmente, a pessoa que se forma em Letras pode trabalhar em escolas, empresas, agências e até mesmo na internet por conta própria.

Entenda como é o curso, como ele é ministrado e qual o destino dos profissionais que têm o diploma de Letras.

Letras, o que é?

A graduação em Letras trata sobre a origem e o desenvolvimento de uma gramática e de uma literatura de determinado país ou idioma. O estudante pode escolher entre trabalhar sua língua nativa ou uma língua estrangeira.

Além dessas duas possibilidades, há alguns anos a Libras passou a ser ofertada em um curso separado e próprio para ela. Pode-se formar em Letras Libras em quase todas as universidades federais do nosso país.

Vale salientar que para fazer um curso de Letras em outro idioma não é o ideal chegar sem saber falar a língua. Isso pode se transformar em uma enorme barreira para o aprendizado e o aluno se sentirá desestimulado e pode largar o curso já no início.

De forma geral, o indicado é que o aluno já chegue com um conhecimento sólido e até avançado naquele idioma. No curso ele vai adquirir conhecimentos gramaticais e literários para poder se habilitar como professor.

Ou seja, o aluno aprende a analisar a língua e conhecer sua estrutura para que possa ensiná-la a outras pessoas ou mesmo trabalhar na tradução de obras como livros e filmes.

Quantos anos dura o curso de Letras?

Como quase todos os cursos de graduação, Letras também oferece a possibilidade de se graduar em licenciatura ou em bacharelado. A primeira opção foca em formar profissionais da educação, professores.

A duração convencional do curso é de 4 anos, mas isso pode variar de acordo com a grade curricular e o horário que o aluno opta por estudar. Alguns cursos noturnos podem acrescentar 1 ano a seus períodos.

Outra possibilidade é de o aluno adiantar o curso, puxando disciplinas de períodos avançados para o atual e diminuir seu tempo de estudos. Por isso não há uma duração fixa do curso, mas uma grade dividida em períodos com possibilidade de atrasar ou adiantar a formação dependendo do desempenho e da disponibilidade do aluno.

O que se estuda em Letras?

O curso se divide em dois campos bastante específicos e diferentes. Ambos são estudados pelos alunos independente de qual deles o aluno se identifica mais. Esses dois campos de estudo são:

Linguística – que estuda a linguagem e suas manifestações. São desenvolvidos estudos acerca da norma culta e das variações linguísticas, no objetivo de compreender onde e porque essas variações ocorrem.

É como um estudo da gramática mais aprofundado, que aborda fonologia, fonética, morfologia,semântica, sintaxe e todos os outros aspectos linguísticos que existem na linguagem e na comunicação.

Literatura – enquanto a linguística cuida das características técnicas da linguagem, a literatura se ocupa de estudar e conhecer suas aplicações estéticas. Ela estuda o uso artístico da língua e suas influências em um povo ou nação ao longo da história.

A licenciatura se ocupa desses dois campos e ainda do estudo dos conhecimentos didáticos, preparando o aluno para a docência.

Mercado de trabalho de Letras

O campo de atuação de um profissional formado em letras é bastante vasto. Ele pode encontrar oportunidades de atuar como:

Professor em sala de aula: habilitado em licenciatura, o profissional pode atuar na sala de aula do ensino básico ao ensino superior. Ele encontra trabalho em instituições públicas e privadas e pode ensinar desde crianças do fundamental até adultos na faculdade.

Com o avanço das tecnologias e o crescimento dos meios digitais, o professor pode ainda trabalhar ensinando línguas diversas em aplicativos ou vídeos na internet, além de poder vender material didático autoral.

Tradutor: Livros, filmes, séries, artigos… A lista de materiais estrangeiros que precisam de um tradutor é gigantesca. É aí que entra o profissional de Letras com habilitação em língua não nativa.

Portanto, se você pensa em fazer letras, mas não deseja ser professor, essa área pode ser bem promissora e se encaixar em sua rotina de forma bastante flexível. A globalização ajudou muito para que esse mercado se expandisse.

Revisor e produtor de conteúdo: ainda nessa perspectiva digital, o mercado está aberto para quem deseja escrever artigos para web ou revisá-los. Antes da internet, os profissionais atuavam na revisão de livros, roteiros e obras acadêmicas (o que ainda é possível).

Atualmente, as possibilidades se expandiram e dá para ganhar dinheiro escrevendo e revisando materiais para a web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.