Resumo de Paraísos Artificiais – Um criminoso

Narrador: narrador protagonista.
Personagens: narrador protagonista, casal de namorados, mulher vestida de camiseta, jovem drogado.
Tempo: Cronológico (sábado à noite)
Espaço: Urbano: locutor está no apartamento e observa o que se passa na rua e no apartamento em frente
Técnicas usadas: Protagonista levanta sucessivas hipóteses a partir de eventos reais.
Enredo: Depois de sair do quarto, o locutor vai até a janela, de onde vê o apartamento em frente ao seu. Nele há uma mulher que parece vestir apenas uma camiseta. Lá embaixo há um casal de namorados se abraçando entre um Fiat vermelho e um Chevette. O locutor está tomando vodka e observando o que se passa na rua, em pleno sábado à noite, porque não consegue dormir devido a uma festa que está ocorrendo em seu prédio.

Mas é preciso prestar atenção nos fatos, não nas hipóteses, e eu ia observando que o outro fato novo na rua é a presença de um rapaz tentando atravessar a rua (…) tudo está se encaixando nos devidos lugares, é preciso reequacionar tudo o problema, agora não se trata mais de (a) uma mulher solitária num apartamento vazio, de um lado, e (b) um casal de nordestinos excitadíssimos, do outro, porém há um terceiro elemento, a saber: (c) um rapaz tentando atravessar a rua. (…) ele não é um porteiro nordestino, está drogado mas está bem vestido, pode muito bem ser amigo da mulher sozinha, ou namorado dela, e quando a mulher for abrir a porta do apartamento para o rapaz, o casal que já está dentro do prédio pode entrar no apartamento junto com ele, (…) o rapaz tem que atravessar a rua depressa, é importantíssimo, antes que o vizinho repare que o nordestino tem uma navalha na mão (…) o homem prevenido vale por dois, o bom cabrito não berra.

Créditos: Prof. Manoel Neves

Estudo dos demais contos presentes na obra Paraísos Artificiais, de Paulo Henriques Britto.

  • Resumo de Paraísos Artificiais, de Paulo Henriques Britto
  • Resumo de Paraísos Artificiais – Os Sonetos Negros
  • Resumo de Paraísos Artificiais – O primo
  • Resumo de Paraísos Artificiais – O 921
  • Resumo de Paraísos Artificiais – Coisa de Família
  • Resumo de Paraísos Artificiais – O companheiro de quarto
  • Resumo de Paraísos Artificiais – Um criminoso
  • Resumo de Paraísos Artificiais – Uma doença
  • Resumo do Conto Paraísos Artificiais, de Paulo Henriques Britto
  • Resumo de Paraísos Artificiais – Uma visita
  • Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.