Questões do Enem sobre Era Vargas

01) Enem PPL (2020) Há outras razões fortes para promover a participação da população em eleições. Grande parte dela, particularmente os mais pobres, esteve sempre alijada do processo eleitoral no Brasil, não somente nos períodos ditatoriais, mas também nos democráticos. Na eleição de 1933, por exemplo, apenas 3,3% da população do país votaram. Em 1945, com a volta da democracia, foram parcos 13,4%. Em 1962, só 20% dos brasileiros foram às urnas.

KERCHE, F.; FERES JR., J. Um nobre dever. Revista de História da Biblioteca Nacional, n. 109, out. 2014.

O baixo índice de participação popular em eleições nos períodos mencionados ocorria em função da

a) adoção do voto facultativo.
b) exclusão do sufrágio feminino.
c) interdição das pessoas analfabetas.
d) exigência da comprovação de renda.
e) influência dos interesses das oligarquias.

02) Enem digital (2020) Mesmo com a instalação da quarta emissora no Rio de Janeiro, a Rádio Educadora, em janeiro de 1927, a música popular ainda não desfrutava desse meio de comunicação para se tornar mais conhecida. Renato Murce, um dos maiores radialistas de todos os tempos, registrou, no seu livro Nos bastidores do rádio, que as emissoras veiculavam apenas “um certo tipo de cultura, com uma programação quase só da chamada música erudita, conferências maçantes e palestras destituídas de interesse”. E acrescentou: “Nada de música popular. Em samba, então, nem era bom falar”.

CABRAL, S. A MPB na Era do Rádio. São Paulo: Moderna, 1996.

A situação descrita no texto alterou-se durante o regime do Estado Novo, porque o meio de comunicação foi instrumentalizado para

a) exportar as manifestações folclóricas nacionais.
b) ampliar o alcance da propaganda político-ideológica.
c) substituir as comemorações cívicas espontâneas.
d) atender às demandas das elites oligárquicas.
e) favorecer o espaço de mobilização social.

03) (Enem/2019) A depressão que afetou a economia mundial entre 1929 e 1934 se anunciou, ainda em 1928, por uma queda generalizada nos preços agrícolas internacionais. Mas o fator mais marcante foi a crise financeira detonada pela quebra da Bolsa de Nova Iorque.

Disponível em: http://cpdoc.fgv.br. Acesso em: 20 abr. 2015 (adaptado).

Perante o cenário econômico descrito, o Estado brasileiro assume, a partir de 1930, uma política de incentivo à:

a) industrialização interna para substituir as importações.
b) nacionalização de empresas estrangeiras atingidas pela crise.
c) venda de terras a preços acessíveis para os pequenos produtores.
d) entrada de imigrantes para trabalhar nas indústrias de base recém-criadas.
e) abertura de linhas de financiamento especial para empresas do setor terciário.

Resolução da questões do Enem sobre Era Vargas

01) A partir da Constituição de 1981, os analfabetos, que eram a maioria da população – no inicio do século XX, por exemplo, a taxa de analfabetismo chegava aos 80% -, foram excluídos do direito ao voto no Brasil e não puderam votar até as eleições de 1985. As políticas educacionais até então não previam a universalização da educação e, as condições de acesso e permanência na escola só começaram a ser atendidas a partir da Constituição Federal de 1988.
Resp.: C

02) O rádio surgiu no Brasil na década de 1920, a programação era voltada para a música erudita, atendendo o interesse da elite intelectualizada. No entanto, na década de 1930, Vargas popularizou o rádio como forma de levar sua mensagem nacionalista-populista para o povo brasileiro e facilitar sua dominação. O rádio funcionou, portanto, tanto como meio de controle da população, quanto de ampliação dos direitos de cidadania no território nacional.
Resp.: B

03) Um dos efeitos da quebra da Bolsa de Nova Iorque no Brasil foi a redução da exportação de café, o artigo mais importante de nossa economia. Isso impactou diretamente na economia brasileira. Diante disso, o Estado brasileiro assume, a partir de 1930, uma política de industrialização interna para substituir as importações, o que teria o objetivo de controlar a dependência brasileira de importações. O resultado disso foi que, entre 1933 e 1939, a indústria brasileira cresceu 11,2%.
Resp.: A

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Moderação de comentário está ativada. Seu comentário pode demorar algum tempo para aparecer.