NoticiasSisu

Sisu 2024: novas regras de classificação são atualizadas; confira

Na última segunda-feira (20), o Ministério da Educação divulgou alterações no processo de seleção de candidatos para instituições de ensino superior em todo o país.

De acordo com a recente divulgação, o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) passará por uma série de atualizações em sua metodologia de classificação a partir do ano letivo de 2024, em alinhamento com as emendas introduzidas na Lei de Cotas (Lei n. 14.723/23), que foi sancionada pelo governo em novembro de 2023.

NOTA DE CORTE SISU

Clique e se cadastre para receber as notas de corte do SISU de edições anteriores.

QUERO RECEBER AS NOTAS DE CORTE DO SISU

Essas mudanças visam aprimorar o sistema de cotas e garantir maior equidade no acesso à educação superior, abordando especificamente as necessidades de grupos historicamente subrrepresentados.

Entre as principais alterações do Sisu estão:

  1. Classificação Sequencial: Uma das mudanças mais significativas é a implementação de uma classificação sequencial dos candidatos. Isso significa que, a partir de 2024, os candidatos serão primeiramente classificados na modalidade de ampla concorrência e, em seguida, ocorrerá a classificação dos cotistas, de acordo com as diretrizes da nova Lei de Cotas. Essa alteração visa garantir uma distribuição mais justa das vagas reservadas.
  2. Cotas Específicas para Quilombolas: Para atender às demandas das comunidades quilombolas, as cotas agora serão mais específicas e direcionadas. Esta atualização garantirá um acesso mais igualitário à educação superior para os quilombolas, reconhecendo suas necessidades únicas.
  3. Redução da Renda Familiar: A nova legislação também estipula uma redução na renda familiar exigida para a reserva de vagas. Isso permitirá que um número maior de estudantes tenha acesso às cotas, considerando as realidades econômicas de suas famílias.
  4. Inclusão dos Quilombolas na Reserva de Vagas para Pessoas com Deficiência: Outra medida notável é a inclusão dos quilombolas na reserva de vagas destinadas a pessoas com deficiência. Isso reflete o compromisso em abordar a interseccionalidade das desigualdades e garantir oportunidades igualitárias para todos os grupos minoritários.
  5. Garantia de Vaga por Modalidade de Cota: Para fortalecer ainda mais o sistema de cotas, a nova regulamentação estabelece a garantia de ao menos uma vaga para cada reserva por modalidade de cota. Isso proporcionará maior segurança aos candidatos que buscam a admissão por meio das cotas.
  6. Arredondamento para Cima nas Etapas de Cálculo: Em conformidade com o artigo 5º do Decreto n. 7.824/2012, as etapas de cálculo serão arredondadas para cima. Isso assegurará que as pontuações dos candidatos sejam consideradas com maior precisão, minimizando eventuais discrepâncias.

É importante destacar que essas mudanças não se limitam apenas ao Sisu, mas também se estendem aos processos seletivos próprios das instituições públicas federais.

Publicidade

Portanto, os candidatos que desejam ingressar em cursos de graduação em universidades públicas devem estar atentos a essas atualizações, que impactarão significativamente o processo de seleção a partir de 2024.

Essas mudanças representam um passo importante em direção a um sistema de ensino superior mais inclusivo e igualitário no Brasil.

Publicidade

Elas refletem o compromisso do Ministério da Educação em promover a diversidade e garantir que todos os estudantes tenham oportunidades justas de acesso à educação superior.

Com a implementação dessas novas diretrizes, espera-se que mais jovens brasileiros tenham a chance de realizar seus sonhos acadêmicos e contribuir para o desenvolvimento do país.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *