Crônicas: confira as características

A palavra “crônica” tem origem no grego –Chronos – que significa tempo. Trata-se de um gênero literário que faz um relato dos fatos cronológicos ocorridos em algum lugar. A crônica se consolidou no Brasil, por volta da década de 1930, com a publicação de várias crônicas de escritores consagrados como, por exemplo, Rubem Alves.

As principais características de uma crônica, enquanto estilo literário, são:

– Uso do humor;
– Uso de um fato como pretexto para o escritor exibir sua criatividade e estilo;
– É breve;
– Uso de uma linguagem coloquial;
– Ligada ao dia a dia;
– Não há obrigatoriedade de um desfecho;
– Não há necessidade de uma ordenação dos fatos e ideias.

Veja o que diz Marcos Rey, autor de “O Coração Roubado e outras crônicas” : “Na crônica nem precisa haver esse cuidado excessivamente pueril, pobre de imaginação e esquemático. Ordenar tudo, colocando ideias e fatos obedientemente em fila, é deficiência de principiante”.

No vestibular, de um modo geral, a crônica vem na íntegra (ou um trecho dela) e, sobre ela, são feitas várias perguntas como, por exemplo, figura de linguagem usada, o sentido de determinada palavra recorrente no texto, a ideia traduzida por uma frase destacada da crônica, objetivo do autor… . Esse mesmo modelo é usado para as questões que envolvem poemas.

Veja a questão abaixo, do vestibular de inverno 2010 da UFG (16/05/2010).

Leia o fragmento abaixo.
XIV
Sete de setembro

I
[…]
O santo amor dos corações ardentes
Achou eco no peito dos valentes
No campo e na cidade;
E nos salões — do pescador nos lares,
Livres soaram hinos populares
À voz da liberdade!
[…]
II
Anos correram; — no torrão fecundo
Ao sol de fogo deste novo-mundo
A semente brotou;
E franca e leda, a geração nascente
À copa altiva da árvore frondente
Segura se abrigou!
À roda da bandeira sacrossanta
Um povo esperançoso se levanta
Infante e a sorrir!
A nação do letargo se desperta,
E — livre — marcha pela estrada aberta
Às glórias do porvir!
[…]

ABREU, Casimiro de. As primaveras. São Paulo: Martin Claret, 2008. p. 58-59.

No Livro Primeiro de As primaveras, há poemas marcados por um ideário patriótico, deflagrado pela independência política do país. Os escritores românticos desse período tomaram para si a tarefa de erguer as bases da identidade nacional tematizando a pátria e o povo brasileiro, como revela o poema “Sete de setembro”, de Casimiro de Abreu.

Em relação a esse ideário patriótico, a ideia que está presente nas três estrofes transcritas, conferindo-lhes unidade, é a de
a) idealização do povo brasileiro.
b) exaltação da luta pela liberdade.
c) expectativa da grandeza futura do país.
d) celebração do amor à bandeira pátria.
e) valorização da natureza brasileira.
Resposta: A

Veja crônicas de “O Coração Roubado”, de Marcos Rey.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.